Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

UFBA analisa material misterioso encontrado em praia de Salvador

_________________Publicidade_________________

Materiais semelhantes vêm sendo encontrados no litoral do Nordeste brasileiro desde 2018

O Instituto de Geociências (IGEO) da Universidade Federal da Bahia (UFBA) irá analisar as amostras recolhidas de materiais misteriosos encontrados nesta segunda-feira (2) na Praia do Flamengo, em Salvador.

Os materiais, ainda não identificados, foram coletados por agentes da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) ainda pela manhã. A remoção da faixa de areia foi feita com o auxílio de um caminhão munck, devido ao peso.

Objeto misterioso em Salvador
Segundo a Marinha, não foram registrados acidentes náuticos na região que justifiquem o aparecimento de pacotes sem identificação

A Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos da Bahia (CPBA), ficou responsável pela coleta das amostras para análise do IGEO.

Segundo a Marinha, não foram registrados acidentes náuticos na região que justifiquem o aparecimento de pacotes sem identificação. Materiais semelhantes vêm sendo encontrados no litoral do Nordeste brasileiro desde 2018.

Ainda de acordo com a Marinha, um material semelhante foi identificado na Praia da Costa de Sauípe, em Mata de São João, também na Bahia, no dia 26 de julho.

“Nas duas ocasiões, a CPBA enviou equipes de Inspeção Naval para as localidades, a fim de ampliar as informações e, caso pertinente, adotar as medidas cabíveis. Foi verificado que o material não apresenta características poluentes, assim seu devido descarte será realizado pelas autoridades competentes”, informou a Marinha em nota.

De acordo com a UFBA, os materiais recolhidos vão passar por procedimentos analíticos desenvolvidos no Centro de Excelência em Geoquímica: Petróleo, Energia e Meio Ambiente (POSPETRO), do IGEO.

“Visualmente a amostra não aparenta se tratar de petróleo. No entanto, o protocolo analítico inicial requer lavagem de uma pequena área amostral, com solvente, para identificar possível vestígio de óleo. Sendo positivo para petróleo, a Equipe de Pesquisadores Forense do LEPETRO/IGEO/UFBA dará continuidade às análises, a fim de possível identificação da sua origem geoquímica”, informou a instituição.

Via – CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas