18 de maio de 2022   |   17:57  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

TV e Rádio Juruá transmitem neste domingo (3) missa solene “in memoriam” de João Mariano

A transmissão da missa in memoriam de 50 anos de falecimento será às 19:30 deste domingo (3) em nosso facebook e site juruaonline.com.br.

_________________Publicidade_________________

por Redação Juruá Online

Celebra-se neste dia 3 de abril de 2022 os 50 anos de falecimento de João Mariano da Silva. A sociedade cruzeirense revitaliza a sua obra, que continua a ser de grande significado para todos. A Rádio e TV Juruá tem um convite especial a você que nos acompanha. Neste domingo dia (03) as 19:30h, estaremos transmitindo a santa missa em homenagem ao senhor João Mariano da Silva. Homenagem essa em alusão aos 50 anos de falecimento, Mariano foi um grande contribuinte da comunicação e na sociedade cruzeirense, ajudando a todos que dele precisassem. A live da missa in memoriam será transmitida diretamente da Catedral Nossa Senhora da Glória também pelo facebook e site juruaonline.com.br.

Foi grande a sua dedicação para com a coletividade ao editar seus jornais: O Rebate (1921-1971), onde ele sucedeu ao seu fundador, Antônio Magalhães, nos anos 40. E O Juruá (1953-1971), fundado por ele mesmo.

Além de jornalista, João Mariano foi educador e defensor dos pobres nos tribunais (Rabula). Integrava as organizações sociais que fomentavam o cooperativismo e todo bem da coletividade.

JOÃO MARIANO DA SILVA (Aracati-CE, 13.05.1897 – Cruzeiro do Sul-AC, 03.04.1972), filho de Antônio Mariano da Silva e de Vitalina Mariano da Silva, saiu de sua terra natal em 1907, na companhia de seus pais, com destino ao Amazonas, onde viveram durante sete anos. Em 1914, voltaram ao Ceará e, em 1917 novamente voltou ao Amazonas, ainda em companhia de seus pais, para residir na cidade de Eirunepé, onde teve o desgosto de ali perder sua genitora. Em 1920, penetrou no então Território Federal do Acre, onde passou a trabalhar como seringueiro, no seringal Valparaíso, município de Cruzeiro do Sul, onde em 1927, fixou residência. Em 1932, casou com Adalgisa Coêlho da Silva, filha do Professor Ulisses Medeiros Coêlho e Dona Antônia de Medeiros Coêlho. Dessa união nasceram oito filhos: Gisalda, Isalda, Giosete, Isete, Gisélia, Olegário, Isélia e Enice.

Obra do artista plástico cruzeirense, Osvaldo Dilson Magalhaes. Pintura sobre tela, 1994.

Com sede de conhecimento, e não podendo frequentar escola, tornou-se um autodidata. Foi nomeado professor na cidade de Cruzeiro do Sul em 1936. Sendo um estudioso, adquiriu também conhecimentos suficientes no Direito normativo e no jornalismo. Em consequência, passou a atuar, além da educação, no jornalismo e, no direito, como rábula na defesa dos mais pobres.

Viúvo em 1943, ficou com os oito filhos menores e deu-lhes uma boa educação com a ajuda de sua querida irmã, Rosa Mariano. Adotou outras pessoas em sua família, seja por um período transitório ou permanente. Foi diretor e redator do Jornal “O Rebate” e fundador do Jornal “O Juruá”. Ambos os jornais foram editados até 1971. Foi membro das Associações Filantrópicas de Cruzeiro do Sul e da Academia Acreana de Letras, amigo de Mâncio Lima e admirador de Thaumaturgo de Azevedo, o fundador da cidade. Mariano também exerceu o cargo de Presidente da Associação Rural de Cruzeiro do Sul.

Após muitos anos de relevantes serviços prestados à sociedade cruzeirense, João Mariano faleceu em 03 de abril de 1972, deixando um importante e inestimável legado educacional, cultural e de probidade, além do significativo exemplo de luta para com o desenvolvimento de uma sociedade para as futuras gerações.

Seu acervo histórico-cultural está aberto ao público no Memorial João Mariano da Silva que foi inaugurado dia 02 de abril de 2022, no Copacabana Shopping, em Cruzeiro do Sul-Acre.

Por Redação Juruá Online

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS