Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Troca-troca partidário no Acre pode ser fiel da balança nas próximas eleições

_________________Publicidade_________________

O ex-deputado federal Moisés Diniz, foi nomeado na última sexta-feira (28) como presidente estadual do Solidariedade. Em postagem nas redes sociais, Diniz agradeceu ao presidente nacional do partido, Paulinho da Força.

Provisório

Mas a presidência de Moisés é em caráter provisório, segundo ele mesmo informou. “Me comprometo a liderar a construção de um partido amplo, democrático, sem nenhum tipo de sectarismo”, afirmou o ex-comunista.

Desdobramento

Com ida de Diniz para o comando do partido, quem está de malas prontas para sair da sigla é o secretário de Meio Ambiente do governo Gladson Cameli, Israel Milani, filho da deputada federal Vanda Milani.

PROS

Ao que tudo indica, o secretário deve acompanhar sua mãe e se filiar ao PROS. A aproximação com a sigla não é de agora, e inclusive foi a justificativa do presidente nacional do Solidariedade para destituí-lo da presidência estadual da legenda.

Nova casa 2

Quem também anunciou que estava de casa nova foi a secretária Eliane Sinhasique. A ‘Pequena’ foi para o Podemos, partido que faz parte da base governista de Cameli. Quem também foi para partido, mas fez o movimento um pouco mais cedo, foi o ex-petista e ex-presidente da Aleac, Ney Amorim, que teve ainda uma breve passagem pelo PP.

Rindo à toa

Ney Amorim inclusive preside o partido no Acre e era só sorrisos na apresentação da ‘Pequena’ na nova legenda.

Candidata, sim!

O MDB sairá perdendo nas eleições de 2022 com a secretária de Turismo, Eliane Sinhasique, fora do seu barco. Por ser mulher, competente, e política em todos os aspectos, Sinhasique será um nome de peso para angariar votos e cumprir a exigência da cota feminina exigida pela legislação eleitoral.

Fortalecendo a base

Com essa mexida no tabuleiro, Gladson fortelece seu entorno para disputar as eleições de 22, pelo menos no que tange a quantidade de partidos pra formar sua chapa. Com tanto nome de peso, todos testados nas urnas, espalhados nos mais diversos partidos, a coligação para a sua reeleição começa a tomar forma. E deve ser grande!

Risco real

Mas o feitiço pode virar contra o feiticeiro. O governador deve analisar com bastante cautela o desenho da disputa para sua reeleição. Nunca se ganha quando se divide aliados.

Separou

Agora saindo um pouco da política partidária e adentrando a vida conjugal, a vice-prefeita de Rio Branco, Marfisa Galvão, anunciou em suas redes sociais na manhã desta segunda (31) a separação do senador Sérgio Petecão.

Só no campo pessoal

Ao que parece, a separação é só no âmbito amoroso. Marfisa deve continuar no PSD, junto com o agora ex-marido, Petecão.

Não influencia

Que boa parcela da população brasileira é conhecida por declarações oficiais (via pesquisas de opinião) como conservadora, o fato é que um candidato ser casado ou divorciado não define o voto do eleitor. Por isso, não há sentido em vislumbrar a vitória ou derrota de um político A ou B por seu estado civil.

Maldição do senado?

Com a separação de Marfisa e Petecão, agora já são dois os representados do Acre no Senado Federal recém-separados. Primeiro foi Bittar e agora Petecão. E há quem diga que a senadora Mailza também está em término de relacionamento com o seu esposo, o ex-prefeito de Senador Guiomard James Gomes. Será que há alguma maldição no cargo?

Eleição digital

As últimas eleições municipais foram uma trapalhada em todos os meios a respeito de propaganda e marketing. Compreende-se que dentro de um cenário assustador, não foi possível fazer algo melhor, o que já deve ser um alerta sobre o ambiente totalmente digital que será as eleições do próximo ano.

Mídias sociais

A deputada federal Perétua Almeida (PCdoB) deu um bom ‘up’ em suas redes sociais nas últimas semanas. Conteúdo de qualidade, linguagem de fácil compreensão e artes vistosas fazem parte do pacote da mudança de rumo em sua comunicação.

O poder da internet

Poucos políticos conseguiram entender o poder das mídias sociais na comunicação do mandato. Destaco aqui além de Perpétua, os vereadors Emerson Jarude e Michele Mello. Ambos tem feito um bom trabalho, em consonância com o que há de mais qualificado no cenário nacional da comunicação política.

Sem entender

Há erros na administração do prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, quando observa-se a ausência de diálogo com vários segmentos da sociedade. Caminhamos para seis meses de atuação do seu mandato, o que pode fazê-lo lembrar de que ainda há tempo para corrigir as falhas até agora registradas.

Convocada

A ex-prefeita de Rio Branco e atual secretária estadual de Educação, Socorro Neri, foi convocada pela Câmara de Vereadores para prestar esclarecimentos sobre a suspensão da iluminação de LED. No depoimento, Neri afirmou que teve de suspender o serviço por recomendação do TCE, por conta do fim da gestão, mas que Bocalom poderia ter retomado o trabalho. Segundo a ex-prefeita quase R$ 11 milhões ainda estão em caixa à espera da execução do projeto.

Contraponto

Quem também foi convocado pela Câmara foi o secretário da Zeladoria Municipal, Joabe Lira, que justificou que a prefeitura tem esbarrado em problemas para dar seguimento ao trabalho, um deles diz respeito a itens com preços “estourados” na planilha. Dez dos 27 produtos estariam nessa situação, afirmou o secretário.

Quem será?

Os secretários de estado que pretendem ser candidatos a cargos eletivos em 2022 podem tentar viabilizar seus nomes porque ocupam cargos estratégicos no Governo do Estado, mas é bom lembrar que cargo e promessas não elegem ninguém. Portanto, será cada um por si.

Via: Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas