Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Total de brasileiros detidos tentando entrar ilegalmente nos EUA aumenta 400%; AC é uma das principais rotas

_________________Publicidade_________________

Há cerca de 10 dias, o corpo da técnica de enfermagem Lenilda dos Santos, de 49 anos, foi encontrado no deserto entre o México e os Estados Unidos. Lenilda morreu de exaustão. Natural de Rondônia, a mulher sonhava com a melhora de vida e de viver o “sonho americano”.

Assim como Lenilda, somente este ano, 47.484 brasileiros foram detidos tentando fazer o trajeto, segundo o Homeland Security, o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos. Um aumento de 400% em relação ao ano passado, quando 9.147 foram capturados. Em agosto passado, 9.231 foram flagrados, mais do que em todo o ano de 2020.

O Acre é uma rota muito utilizada nestas travessias ilegais. Fazendo fronteira com Peru e Bolívia, o estado é sempre apontado como um dos principais caminhos utilizados pelos coiotes.

Segundo o Jornal o Globo, os pontos de atuação das quadrilhas em solo nacional estão principalmente em Minas Gerais e Rondônia, mas há focos em outros estados, como Espírito Santo e Bahia. “As rotas dos criminosos são diversificadas, mas entre as principais estão a ida por avião ao México para depois atravessar o deserto até os EUA; o transporte terrestre saindo pelo Acre, e passando por países como Peru, Colômbia, Venezuela, Panamá e Guatemala; e o mar do Caribe”.

Via-Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas