Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Tio diz que corpo de criança de 12 anos que sumiu após ação policial no AM tinha marcas de tiros; ‘Família toda quer Justiça’

_________________Publicidade_________________

Familiares do menino Gabriel Lima dos Santos, de 12 anos, denunciam que o corpo da criança foi encontrado com marcas de tiros nessa quarta-feira (28).

Ele desapareceu no distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba (AM), na terça-feira (27), durante uma ação policial que resultou na prisão de um homem.

Vizinhos e familiares afirmaram à Rede Amazônica que os policiais entraram atirando na casa do menino, e ele caiu no rio durante a ação. Por meio de nota, a Polícia Civil informou que o objetivo da ação era prender indivíduos envolvidos em crimes praticados na localidade.

O secretário de Segurança, Coronel Louismar Bonates, determinou à Corregedoria Geral do Sistema de Segurança a abertura de procedimento para investigar o caso.

O tio do menino, Paulo Henrique Lima, de 27 anos, contou ao G1 que o corpo dele estava com cerca de cinco marcas de tiros, que o atingiram no peito, pernas e costa.

Corpo de Gabriel Lima dos Santos, de 12 anos, foi encontrado nesta quarta-feira (28). — Foto: Arquivo Pessoal
Corpo de Gabriel Lima dos Santos, de 12 anos, foi encontrado nesta quarta-feira (28). — Foto: Arquivo Pessoal

Ainda de acordo com ele, a família já buscou a polícia no intuito de encontrar os responsáveis pela morte de Gabriel, mas não teve sucesso. Eles pedem por “Justiça” e que os responsáveis sejam responsabilizados“. Já fomos na delegacia e falam que não foram eles, jogam para a polícia em Manaus que jogam para a polícia de Iranduba e não acham um culpado. Não foi policial daqui, não foi de Manaus, não foi do Iranduba, então quem foi?! A família toda quer Justiça e que encontrem quem fez isso com meu sobrinho. Já temos até advogado no caso. Só queremos Justiça”, afirmou.

Após o ocorrido, vizinhos da família lamentaram a morte do menino. “Todo mundo conhece ele, ele é uma boa criança, jogador de futebol. Ele não fazia mal a ninguém”, disse a dona de casa Edileuza Pereira da Silva, vizinha da família.

Família denuncia abordagem policial

Ainda de acordo com o tio de Gabriel, a família almoçava na casa onde moram, por volta de meio-dia, quando os policiais chegaram. Eles disseram que havia drogas, armas e que iam prender um foragido, que seria o pai de Gabriel.

“Eles disseram que tinha um foragido dentro da casa, que era o marido da minha irmã, mas ele não é foragido. Eles chegaram invadindo a casa, atirando. Mataram uma cadela deles. Ele e o padrasto dele caíram na água. Os policiais sem pena e sem dó continuaram atirando”, contou Paulo.

Mergulhadores buscam por menino. — Foto: Rede Amazônica
Mergulhadores buscam por menino. — Foto: Rede Amazônica

Lima contou que os policiais prenderam o padrasto de Gabriel e o jovem desapareceu no rio. Segundo a família, os policiais colocaram o homem preso em uma viatura e o levaram sem prestar ajuda aos familiares para buscar o menino.

“Colocaram uma arma com ele, disseram que era dele, mas nem arma ele tinha. É trabalhador, vendedor de banana, nunca foi para delegacia. Nós chamamos os bombeiros e a delegacia só apareceu depois que os bombeiros chegaram perguntando o que tinha acontecido. Dissemos que tinha sido os policiais e disseram que não tinham conhecimento”, disse o tio de Gabriel.

Por meio de nota, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) informou que a ação teve o objetivo de prender indivíduos envolvidos em crimes praticados na localidade.

“Durante a ação, houve troca de tiros entre a polícia e os indivíduos, e um homem, de identidade e idade ainda não revelados, foi preso em flagrante com uma arma de fogo”, informou a nota.

Segundo a PC, o caso está sendo investigado e mais informações serão repassadas assim que possível.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas