Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Sindicato de Agentes de Endemias e Saúde quer retroativo da Prefeitura de Cruzeiro do Sul

No dia 19 de maio foi publicado no Diário Oficial, a lei que altera a tabela de progressão salarial para profissionais de saúde como Agentes de Endemias e Comunitários de Saúde. Mas o setor reclama da retirada dos profissionais que tem longa carreira para o início da tabela.

_________________Publicidade_________________

No dia 19 de maio foi publicado no Diário Oficial, a lei que altera a tabela de progressão salarial para profissionais de saúde como Agentes de Endemias e Comunitários de Saúde. Mas o setor reclama da retirada dos profissionais que tem longa carreira para o início da tabela.
“No momento, o que a gestão está alegando é que os servidores agentes de saúde que não forem agentes de endemias, já que estes estão em estado probatório e estão ganhando realmente R$ 1550,00 e os agentes de saúde que muitos estão com 14 , 10 e 11 anos, eles já tem uma carreira nesta tabela. E essa tabela foi retirada desses servidores, enquanto um ACS que era pra estar ganhando R$ 1922,00 hoje passou a ficar na tabela inicial com a letra A que é de R$ 1550,00.Gostaria que a gestão pudesse ver essa situação porque na segunda-feira a categoria dos agentes de saúde estará reunida na escola Professor Flodoardo Cabral na quadra coberta pra gente poder fazer esse levantamento e procurar os nossos direitos”, declarou Jairo Benits, representante sindical.

Jairo questiona também que o retroativo deveria ser pago desde janeiro, coisa que ainda não aconteceu. “Então a gente vai fazer um requerimento pedindo esse retroativo também que desde janeiro o projeto foi aprovado e o pagamento seria depositado na conta da prefeitura. Então gostaria que todos da gestão entendessem que nós temos uma carreira”.

Segundo o procurador do município Raphael Sanson, não há nenhum profissional com redução salarial, mas quem se sentir prejudicado deve procurar a prefeitura e requerer os seus direitos administrativamente. Já em relação ao pagamento do retroativo, o município precisa fazer o estudo de impacto financeiro e após isso verificar se haverá pagamento ou não.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas