Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Setor de eventos recebe sinalização do governo para retorno das atividades no Acre

Grupo de empresários realizou manifestação na Casa Civil na manhã desta terça-feira.

O governador Gladson Cameli deverá se reunir com representantes de bares, restaurante e outros setores das áreas de lazer e evento para estudar mecanismo do retorno das atividades desses empresários. A reunião deverá ocorrer até no máximo atá a próxima quinta-feira (29).
Foi isso que ficou acertado na manhã desta terça-feira (27), após uma manifestação de uma comissão dos empresários do setor na frente da sede da Casa Civil, na Avenida Brasil, Centro de Rio Branco. Os manifestantes foram recebidos pelo secretário de Assuntos Estratégicos do Governo, Moisés Diniz, que considerou as manifestações legítimas e se comprometeu com o grupo a encaminhar as questões para o governador.

Manifestação na manhã desta terça-feira/Foto: cedida

Eles reivindicam flexibilização dos que proíbem as atividades deste setor, por causa da pandemia do coronavírus. A empresária Ana Carla Oliveira, que representa a comissão, disse que desde o início da pandemia, há mais de um ano, com estabelecimentos fechados, os prejuízos da categoria são muitos. “São prejuízos na casa de mais de R$ 2 milhões. Muito desemprego e até pessoas passando fome neste setor”, disse Ana. “Estamos aqui em busca da sensibilização do governador e do comitê que trata do Covid para nossa causa”, explicou.

Foto: cedida

Moisés Diniz, na condição de assessor do governador disse que o problema será estuado e que, até o encontro com Gladson Cameli, serão apontadas as sugestões para que as atividades possam ser retomadas com segurança e observação aos protocolos sanitários para evitar a propagação da doença.

Foto: cedida

“Nós entendemos que é necessário salvar vidas. Esta tem sido a maior meta do governador Gladson Cameli desde que começou a pandemia. Mas também reconhecemos que é preciso observar as necessidades da economia, principalmente deste setor de eventos, que é um dos mais atingidos pelas medidas sanitárias adotadas”, reconheceu Moisés Diniz.

Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas