Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Servidores da saúde querem abono Covid de R$ 300 reais e R$ 150 para pessoal de apoio/administrativo

_________________Publicidade_________________

Servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Cruzeiro do Sul, suspenderam um movimento de greve que iniciou na semana passada, até esta quinta-feira, 23 de setembro.

Eles aguardam a resposta da prefeitura para decretar o fim ou não da greve.

Os profissionais da saúde cobram da prefeitura o pagamento do auxílio Covid, insalubridade e a reformulação do plano de cargo, carreira e remuneração dos servidores.

Alcione Daniela, explicou que a categoria agora aguarda o retorno da prefeitura para seguir ou não o movimento de greve. “Deixamos bem claro o que estávamos reivindicando. Eles vão confirmar a proposta que fizemos na assembleia na quinta-feira “.

O SINTESAC, SPATE, SEEAC E SINODONTO, juntamente com executivo, vereadores Gilmar da Saúde e Elter Nóbrega, sentaram com a equipe de gestão da prefeitura e Vice Prefeito para nos ouvir, e foi dado uma contraproposta pelos representantes sindicais de todos os profissionais em saúde, fazer jus ao um abono covid de 300,00 reais e 150,00 reais para cargos de Recepção e Aux. Op. de serviços diversos de acordo com o grau de exposição. Ficando de fora do abono os cargos comissionados, Coordenadores ou cargos de chefia e funcionários cedidos ou afastados. No entanto o PCCR e Insalubridade já começará este ano ainda a ser debatido e ajustado para em 2022 já ser implantado e executado, pois somos impedidos de reajustes salarias até 31 de dezembro de 2021 pela lei complementar n° 173/2020.

O secretário de articulação política institucional José Maria, explicou que a comissão está avaliando a proposta apresentado pelo sindicato e até o fim de semana. ” Nas negociações eles colocaram algumas propostas a mais como a reformulação do PCCR, a questão da insalubridade e nós colocamos o seguinte: tanto por conta da lei de responsabilidade fiscal e da lei 173 estamos impedidos de fazer essa reformulação nesse momento”.

Redação Juruá Online

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas