Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Seminário discute cultivo do café Robustas Amazônicos em Feijó

_________________Publicidade_________________

Divulgar e estimular a adoção de tecnologias para o cultivo de café Robustas Amazônicos recomendadas pela pesquisa para as condições de clima e solo do Acre. Esse é o objetivo do Seminário “Cultura do Café Robustas Amazônicos em Feijó”, que acontece no próximo sábado (6 de novembro), das 8h às 18h,  na Câmara de Vereadores de Feijó. O evento é uma parceria entre a Embrapa Acre, a Secretaria Municipal de Agricultura e Agronegócio de Feijó e Sebrae-AC, e conta com o apoio da Universidade Federal do Acre (Ufac) e Governo do Estado.

Durante o evento, produtores rurais, técnicos, intencionistas, gestores de torrefadoras e pesquisadores poderão conhecer as novas cultivares híbridas de café clonal desenvolvidas pela Embrapa Rondônia para a Amazônia. O material é fruto do cruzamento de plantas de café Canéfora dos grupos Robusta e Conilon e visa a desenvolver a cultura nos diferentes estados da região.

No Acre, as cultivares foram testadas e avaliadas por meio de cinco Unidades Demonstrativas implantadas em Acrelândia, Rio Branco e Cruzeiro do Sul. “Pretendemos mostrar para os agricultores que a cafeicultura é um ótimo investimento. O município de Feijó possui a tradição da cafeicultura, inclusive com uma torrefadora instalada e em operação. Pretendemos estimular o fortalecimento dessa cultura com aplicação de tecnologias que incrementem a produção de forma sustentável”, conta o analista da Embrapa Acre, Daniel Lambertucci.

Cultivares híbridas da Embrapa

Os novos clones híbridos reúnem características superiores dos grupos Conilon e Robusta. Apresentam alta produtividade, acima de 100 sacas por hectare, são resistentes à ferrugem-alaranjada – uma das principais doenças do cafeeiro – e adaptados às condições climáticas amazônicas. De acordo com os estudos, estes clones se destacam por seu porte intermediário, resultado da combinação do alto vigor vegetativo do café Robusta com a estrutura compacta do Conilon, ou seja, as plantas apresentam crescimento vigoroso – maior que do Conilon mas não ficam tão frondosas quanto o Robusta.

O desenvolvimento das cultivares de café clonal visa a atender demandas dos produtores rurais por cafés mais produtivos, crescente nos estados de Rondônia, Mato Grosso, Amazonas e Acre. As cultivares híbridas da Embrapa vêm sendo testadas em mais de 40 localidades do País, por meio de Unidades Demonstrativas e de Observação, em áreas de produtores e de instituições parceiras. Aproximadamente 25 áreas estão em Rondônia e outras 15 nos Estados do Acre, Mato Grosso, Amazonas, Roraima, Tocantins, Bahia, Espírito Santo, Distrito Federal e Minas Gerais. O lançamento dos novos materiais “Robustas Amazônicos” ocorreu em 2019.

De acordo com o professor de agronomia da Ufac, Leonardo Tavella, responsável pela condução do experimento em Cruzeiro do Sul, os clones demonstraram boa adaptação às condições locais. “Resultados mostram que para alcançar altos rendimentos na produtividade é necessário plantar na época adequada e investir em correção de solo, adubação e manejo das plantas de café”, explica.

Além dos estudos de adaptabilidade, a Embrapa investiu na implantação de dois jardins clonais de café, em parceria com produtores do Acre. Esses espaços vão possibilitar o acesso a mudas de qualidade por cafeicultores das principais regiões produtoras do estado. “O uso dessas plantas permite elevar a produção em uma mesma área cultivada, proporcionando maior ganho econômico e estimula a geração de empregos”, afirma a pesquisadora da Embrapa Acre, Aureny Lunz.

Cafeicultura em Feijó

Com uma produção de 34.283 sacas de grãos beneficiados, em 2019, o Acre é o segundo maior produtor de café da região Norte, segundo dados do IBGE.  Em 2015, o Estado ocupava a terceira posição no ranking nacional em produtividade do café Canéfora e o primeiro lugar na região Norte, com média de 26 sacas de café limpo por hectare.

Para o chefe-geral da Embrapa Acre, Bruno Pena Carvalho, as informações publicadas no livro “Zoneamento edafoclimático para o cultivo do café canéfora (Coffea canephora) no Acre” indicam que a região de Feijó-AC possui mais de 60 mil hectares de áreas já alteradas e recomendadas, em termos de clima e solo, para o cultivo dos Robustas Amazônicos. “Isso permite avanços dos setores público e privado para incremento e fomento da cultura do café Robustas Amazônicos no município”, conclui.

Serviço: Seminário “Cultura do Café Robustas Amazônicos em Feijó”
Data: 06/11/2021 – sábado
Horário: 8h às 18h (horário do Acre)
Local: Câmara de Vereadores de Feijó, Feijó (AC)
Informações: (68) 3322-1388 e acre.eventos@embrapa.br
Entrada gratuita

Via-ASCOM

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas