Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Sem ter o que comer, família afegã vende filha de 9 anos para casamento com homem de 55

Uma reportagem registrou o momento em que uma menina de 9 anos é vendida para um homem de 55, que vai se casar com ele

_________________Publicidade_________________

O drama de famílias afegãs que não têm o que comer foi documentado pela rede CNN. Uma reportagem registrou o momento em que uma menina de 9 anos é vendida para um homem de 55, que vai se casar com ela.

O “valor” da pequena Parwana Malik: R$ 12,4 mil.

Imagens dolorosas da menina sendo entregue ao seu comprador, identificado apenas como Qorban, e entrando no carro dele causaram impacto nas redes sociais.

“O velho me disse: ‘Estou pagando pela menina. Não é da sua conta o que estou fazendo com ela. Isso é da minha conta’.”, disse o pai da menina. Se a situação financeira da família não melhorar, ele teme que precise vender sua segunda filha, de apenas 2 anos.

O comprador da menina de 9 anos
O comprador da menina de 9 anos Foto: Reprodução/CNN
A menina afegã de 9 anos é levada embora pelo seu comprador, de 55
A menina afegã de 9 anos é levada embora pelo seu comprador, de 55 Foto: Reprodução/CNN

Outra menina, chamada Magul, foi informada pela família, de acordo com a emissora, de que ela talvez precise ser vendida a um homem de 70 anos para saldar uma dívida. A criança de 10 anos disse que preferia se matar a deixar sua família, mas, posteriormente, a CNN informou que o negócio acabou sendo fechado.

Outro pai afirmou estava disposto a vender suas filhas, de 4 e 9 anos, por cerca de R$ 6,2 mil cada para impedir que a família morresse de fome.

Famílias com dívidas estão sendo ameaçadas pelo Talibã, que, recentemente, voltou ao poder no Afeganistão, com a retirada das tropas americanas.

Talibã aponta fuzil para o peito de mulher em Cabul
Talibã aponta fuzil para o peito de mulher em Cabul Foto: Reuters

Via – CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas