26 de maio de 2022   |   21:14  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Seguindo recomendação estadual, cidade do Rio decide cancelar festa de Réveillon

"Tomo a decisão com tristeza", disse o prefeito Eduardo Paes (PSD); segundo ele, não há como organizar a festa sem a garantia de todas as autoridades sanitárias

_________________Publicidade_________________

A cidade do Rio de Janeiro decidiu cancelar a festa de Réveillon, seguindo a recomendação do comitê científico do estado. O anúncio foi realizado na manhã deste sábado (4) pelo prefeito Eduardo Paes (PSD).

“Tomo a decisão com tristeza, mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias”, escreveu nas redes sociais. “Se é esse o comando do Estado (não era isso o que vinha me dizendo o governador), vamos acatar.”

No início desta semana, o prefeito disse à CNN que o surgimento da variante Ômicron do coronavírus não mudou os planos da prefeitura de realizar a cerimônia na virada do ano. A cidade descartou um caso suspeito nesta sexta-feira (3) após análise da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O analista de política da CNN Leandro Resende revelou nesta sexta que os grupos de especialistas que auxiliam o governo do estado do Rio e a prefeitura da capital tinham visões diferentes sobre a realização da festa de Réveillon na cidade.

Ambos avaliam que a cidade e o estado do Rio vivem seu melhor momento no enfrentamento à pandemia, mas o comitê científico estadual considera que a comemoração deveria ser cancelada com a chegada da nova cepa ao Brasil.

Pelo Twitter, Paes afirmou que “respeita a ciência”. “Como são opiniões divergentes entre comitês científicos, vamos sempre ficar com a mais restritiva. O Comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado diz que não. Então não pode. Vamos cancelar dessa forma a celebração oficial do réveillon do Rio”, escreveu.

Em todo o país, outras 20 capitais e o Distrito Federal já anunciaram que não realizaram a comemoração. À CNN, as prefeituras disseram que a preocupação com a pandemia é o principal motivo para a decisão.

“Espero poder estar em Copacabana abraçando a todos na passagem de 22 para 23. Vai fazer falta mas o importante é que sigamos vacinando e salvando vidas”, disse Paes ao anunciar o cancelamento de uma das festas mais tradicionais do Rio.

Via-CNN

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS