2 de julho de 2022   |   13:22  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Sargento da PM esfaqueado em Xapuri foi operado e segue entubado em UTI do PS

O sargento da Polícia Militar Éberton Lunardi, de 41 anos, que foi esfaqueado durante uma ocorrência na noite desta segunda-feira (30) em Xapuri, foi cirurgiado no Pronto Socorro de Rio Branco e está estável, mas entubado em um Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), segundo informações da Policlínica.

_________________Publicidade_________________

O sargento da Polícia Militar Éberton Lunardi, de 41 anos, que foi esfaqueado durante uma ocorrência na noite desta segunda-feira (30) em Xapuri, foi cirurgiado no Pronto Socorro de Rio Branco e está estável, mas entubado em um Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), segundo informações da Policlínica.

O militar foi transferido às pressas para a capital em uma unidade mais básica do Samu momentos depois da ocorrência, com uma perfuração na região do tórax. Em Capixaba, ele já era aguardado por uma unidade de suporte avançado, para onde foi transferido e dali levado até o Pronto Socorro.

Pelas informações apuradas até o momento, o militar foi ferido durante a tentativa que a sua guarnição fazia de prender o acusado, José Adalberto Coelho Cunha, de 57 anos de idade, que havia se refugiado em uma hospedaria no centro da cidade depois de ter esfaqueado um irmão, Adelino Coelho Cunha, instantes antes, no bairro Laranjal.

O suspeito havia sido visto entrando na hospedaria pelo policial civil Eurico Feitosa, que momentos antes havia encontrado a primeira vítima ferida e a levado ao hospital. Ao chegar ao local, os policiais tentaram convencer Adalberto a abrir a porta do quarto onde se refugiou, mas não foram atendidos.

A segunda tentativa de homicídio ocorreu quando a porta do quarto em que o homem estava foi arrombada, momento em que o sargento Lunardi foi atingido com uma facada embaixo de um dos braços. Em ação imediata, um dos policiais da guarnição atirou contra Adalberto, que morreu no local.

O autor, José Adalberto, era bastante conhecido na cidade e tinha problemas de saúde mental, já tendo sido internado para tratamento. Foi ele quem há alguns anos quebrou várias vidraças de estabelecimentos comerciais no centro de Xapuri, entre eles o da agência do Banco do Brasil.

A outra vítima, Adelino Coelho, também foi transferida para Rio Branco. O corpo de Adalberto foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Rio Branco, para os exames cadavéricos, e o caso está sob investigação da Delegacia Geral de Polícia de Xapuri, cujo titular é o delegado Gustavo Neves.

Por Ac24Horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS