Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Ronaldo agradece jogadores que aceitaram redução no Cruzeiro: “Entenderam a situação gravíssima”

Gestor reduziu o orçamento do futebol em quase 60% do que estava previsto pelo clube em 2022

_________________Publicidade_________________

Desde que a equipe comandada por Ronaldo iniciou o trabalho de transição na gestão do Cruzeiro, a necessidade de cortar os gastos com o departamento de futebol foi apontada. Com isso, o orçamento para 2022 será praticamente um terço daquele que estava previsto por Sérgio Santos Rodrigues.

Alexandre Mattos, diretor de futebol que vinha trabalhando com a antiga gestão, havia revelado que o planejamento do clube era de uma folha de R$ 4,5 milhões mensais com o futebol para 2022. Nesta terça, Ronaldo confirmou que a previsão da gestão anterior era ter R$ 90 milhões. Será reduzido a R$ 35 milhões, que corresponde a 39% do valor inicial.

Ronaldo tem primeiro contato com elenco do Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Ronaldo tem primeiro contato com elenco do Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Em meio a esse cenário, o clube precisou renegociar contratos vigentes. Ramon e Cáceres, dois exemplos de atletas que não aceitaram reduzir os salários, estão fora dos planos e sequer se reapresentaram. Ronaldo fez questão de agradecer àqueles que toparam renegociar para seguir na Toca.

– Já fizemos um planejamento do que a gente quer para a área esportiva em termos de direcionamento. Conseguimos, com grande esforço de muitos atletas, que toparam renegociar o contrato.

“Deixo aqui o meu agradecimento a esses atletas que aceitaram renegociar, entendendo a situação gravíssima do clube e decidiram permanecer”

Ronaldo em BH: “Cruzeiro é um paciente em estado grave.”

A questão financeira foi um aspecto que pesou para a não renovação do goleiro Fábio, que não chegou a um acordo dentro do que foi proposto pela gestão. Rômulo e Marcelo Moreno foram dois jogadores que precisaram adequar o contrato.

Os cortes atingiram praticamente todos os setores das Tocas I e II, com demissões em cargos de gestão, da comissão técnica e também do departamento médico. Ronaldo prevê ainda mais redução nos custos, em relação ao que está hoje.

– Ainda temos muita coisa para fazer, muitos cortes. É um momento de ações impopulares, mas que são necessárias para que o clube volte a ser grande como não deveria ter deixado de ser.

O aporte que será feito inicialmente pela empresa de Ronaldo ainda não está definido, justamente em função dos estudos que estão feitos em relação ao clube. Vale lembrar que há a necessidade de realização do pagamento de R$ 23 milhões, ainda nos próximos dias, para que o transfer-ban seja finalizado e os reforços sejam inscritos.

Por GE

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas