Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Resex Chico Mendes: além do desmatamento, aumento de queimadas na reserva eleva preocupação

_________________Publicidade_________________

A Reserva Extrativista (Resex) Chico Mendes foi a terceira mais desmatadas no mês de junho. Ao longo de 2021, o símbolo de resistência e luta ambiental não apenas para o Acre, mas para o Brasil, perdeu 13 km² de floresta nativa, segundo dados do Instituto Imazon.

Não bastasse isso, nessa época do ano há outra preocupação: as queimadas. Com 65 focos de incêndios, é justamente a Resex Chico Mendes que lidera com maior número de queimadas entre as áreas protegidas do estado, que somam 101 focos ao longo deste ano, sendo 86 nos 29 dias de julho, segundo dados da Sala de Situação de Monitoramento Hidrometeorológico do Estado do Acre vinculada à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA).

Cercada por grandes fazendas de gado, em 2020 a Resex Chico Mendes foi a campeã em registro de focos de queimadas entre todas as unidades de conservação da Amazônia, com 1.127 focos. Todo esse fogo está diretamente relacionado com a queima da floresta recém-derrubada ou a limpeza das pastagens.

Entre tantas consequências imediatas, está a emissão de carbono. Segundo o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), a invasão e o desmatamento apenas em florestas públicas não destinadas no Brasil emitiram 1,87 bilhões de toneladas de carbono entre 2003 e 2019, agravando o efeito estufa do planeta.

Além disso, um recente estudo do Um estudo do Inpe revela que a floresta amazônica, considerada o pulmão do mundo por armazenar CO2, já emite mais gás carbônico do que consegue absorver. Entre 2010 e 2018, a Amazônia deixou de retirar da atmosfera 0,19 bilhões de toneladas de CO2 por ano. Considerando apenas as queimadas, a floresta conseguiu absorver apenas 18% das emissões por queimada no período. Tratando-se do desmatamento, a emissão de carbono foi dez vezes maior em áreas com mais de 30% de desmatamento.

Grupos criminosos

O Ministério Público Federal instaurou um inquérito em junho, para apurar a possível existência de grupos criminosos  que desmatam e comercializam madeira extraída ilicitamente. O caso já foi inclusive caso de operação da Polícia Federal em março deste ano.

A Resex foi criada em 1990, pouco mais de 1 ano após a morte de Chico Mendes, líder seringueiro assassinado em dezembro de 1988, em Xapuri, a mando de Darly Alves, um grileiro de terras da região. Desde sua criação, já perdeu mais de 6% de sua cobertura florestal.

Segundo o MPF, no último Censo, em 2010, foram identificadas 2.076 famílias morando dentro da Reserva Chico Mendes. A estimativa hoje é que esse número ultrapasse 3 mil.

Via – Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas