18 de maio de 2022   |   14:39  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Quatro cidades do Acre continuam com o nível dos rios acima da cota de transbordo

Rios seguem acima da cota de transbordo na capital, em Sena Madureira, Cruzeiro do Sul e em Porto Acre. Há desabrigados em pelo menos três municípios.

_________________Publicidade_________________

Foto: Arquivo/Defesa Civil Municipal

Quatro cidades do Acre continuam com os rios acima da cota de transbordo neste sábado (26). Rio Branco, Porto Acre, Cruzeiro do Sul e Sena Madureira. Em três deles há moradores desabrigados e instalados em abrigos montados em escolas e outros espaços.

Nos municípios de Feijó e Tarauacá, os rios Envira e Tarauacá apresentaram vazante entre a noite de sexta e manhã deste sábado (26). O Rio Envira está abaixo da cota de alerta, que é 11,50 metros, e marcou 10,70 metros na manhã deste sábado. A Defesa Civil municipal disse que a previsão é de que o rio continue vazando.

A enchente deixou 20 famílias com 77 pessoas desalojadas, ou seja, foram levadas para casa de parentes por conta da enchente. Outras três famílias com 16 pessoas desabrigadas que foram levadas aos dois abrigos montados na cidade. Ao todo, 320 famílias foram atingidas pela enchente.

Entre os bairros atingidos estavam o Terminal, Centro, Aristides, Bela Vista, bairro do Hospital e Projeto Envira. Os moradores vão retornar para casa neste sábado.

Em Tarauacá, o rio de mesmo nome, está com 8,30 metros na manhã deste sábado, 20 centímetros da cota de alerta, que é 8,50 metros. Não há desabrigados.

Nessa sexta-feira (25), com a cheia de alguns rios que compõem a bacia do Acre, o governador Gladson Cameli decretou situação de emergência em Feijó, Tarauacá, Sena Madureira, Santa Rosa do Purus, Jordão e Cruzeiro do Sul.

O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) e tem validade de 90 dias.

Rio Acre chegou a 14,48 metros na capital e já atinge cinco bairros neste sábado (26) — Foto: Eldérico Silva/Rede Amazônica Acre

Rio Acre chegou a 14,48 metros na capital e já atinge cinco bairros neste sábado (26) — Foto: Eldérico Silva

Rio Branco

Ao menos 100 famílias estão afetadas pela enchente do Rio Acre na capital acreana e outras 900 são monitoradas até este sábado (26). A Defesa Civil Municipal informou que 13 famílias estão instaladas na Escola Estadual Georgete Eluan Kalume, mas há pedidos de remoção de mais quatro famílias.

Com isso, será necessário abrir um novo abrigo para atender a demanda. O comandante do órgão, tenente-coronel Cláudio Falcão, disse que as equipes preparam a Escola Chico Mendes, no Segundo Distrito de Rio Branco, para receber os moradores.

“Estamos com a Escola Georgete Kalume lotada. Temos mais quatro remoções para fazer, ou seja, quando fizemos as próximas remoções vai passar para 17 famílias desabrigadas. Essas 13 famílias somam 53 pessoas”, resumiu.

Rua da Praia é uma da primeiras alagadas em Porto Acre — Foto: Arquivo/Defesa Civil Municipal

Rua da Praia é uma da primeiras alagadas em Porto Acre — Foto: Arquivo/Defesa Civil Municipal

Porto Acre

O Rio Acre também transbordou em Porto Acre, no interior, neste sábado. A Defesa Civil Municipal informou que o manancial marcou 12,60 metros, às 9h, e está com 10 centímetros acima da cota de transbordo, que é 12 metros.

Ainda segundo o órgão, as águas do rio já atingem a Rua da Praia, no bairro Centro. Contudo, as águas ainda não chegaram em nenhuma residência.

Há duas equipes de sobreaviso para caso seja necessário remover alguma família. A Defesa Civil também destacou que já preparou a Escola Major Venceslau para receber os moradores.

Cruzeiro do Sul

O Rio Juruá em Cruzeiro do Sul vazou 11 centímetros entre a noite dessa sexta-feira (25) e manhã deste sábado (26). O manancial saiu de 13,61 metros para 13,50 metros. A enchente ainda atinge 28 mil pessoas, conforme dados da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros que atuam juntos.

Ao todo, 124 famílias estão desabrigadas, com um total de 480 pessoas nos 12 abrigos públicos montados na cidade. Além disso, há 500 famílias desalojadas, ou seja, que foram levadas para casas de parentes. A cidade tem ainda quatro famílias em aluguel social.

O nível do rio chegou a baixar e sair da cota de transbordo no início desta semana mas, após o registro de chuvas na região e nas cabeceiras, houve uma nova subida das águas. Ao todo, 11 bairros e sete comunidades rurais estão atingidos pela cheia.

Rio Iaco atingiu 15,70 metros nesta quinta em Sena Madureira — Foto: Lucas Costa/Arquivo pessoal

Rio Iaco atingiu 15,70 metros nesta quinta em Sena Madureira — Foto: Lucas Costa/Arquivo pessoal

Sena Madureira

Em Sena Madureira, o nível do Rio Iaco está com 15,78 metros neste sábado e continua acima da cota de transbordo, de 15,20 metros. Por conta da situação, a prefeitura decretou situação de emergência.

O Corpo de Bombeiros do município informou que há 44 famílias desabrigadas, totalizando 208 pessoas. Além disso, 23 famílias estão desalojadas e foram para casa de parentes, com um total de 87 pessoas.

Ao todo, oito localidades estão atingidas. Entre elas:

  • Centro
  • Praia do Amarilho
  • Vitória
  • Bom Sucesso
  • Cafezal
  • Jardim Primavera
  • Cidade Nova
  • Vila Militar

A cidade tem quatro abrigos montados no Ginásio Hermiltom Gadelha Pessoa, AABB, Escola Assis Vasconcelos, Quadra da Escola Messias Rodrigues.

Por G1 Acre

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS

AS ÚLTIMAS

top 10 mais lidas