2 de julho de 2022   |   12:28  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Quase dois terços das crianças da Ucrânia deixaram suas casas, diz Unicef

Segundo dados da ONU, 277 crianças foram mortas e 456 feridas ao longo da guerra.

_________________Publicidade_________________

A invasão russa da Ucrânia forçou cerca de dois terços das crianças residentes no país a deixar suas casas, afirmou nesta quarta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). Em entrevista coletiva em Nova York, Afshan Khan, diretora regional do órgão, afirmou que a maioria dos menores de idade são deslocados internos ou estão fora do território ucraniano, na condição de refugiados.

De acordo com números das Nações Unidas, 277 crianças foram mortas e 456 feridas ao longo da guerra. O governo ucraniano cita um número ainda maior: a procuradora-geral diz que 313 crianças foram mortas e 579 feridas.

— Crianças estão sendo forçadas a deixar suas casas, amigos, brinquedos, familiares e enfrentando incertezas sobre o futuro — afirmou Khan.

Os combates também afetaram o ano letivo no país, com a suspensão de aulas e a destruição de mais de 500 instalações de ensino desde o início do conflito, segundo o Ministério da Educação e Ciência ucraniano. No Leste do país, onde os confrontos se intensificaram nas últimas semanas, uma em cada seis escolas apoiadas pelo Unicef foram danificadas, segundo o órgão.

— Como esses números mostram, a guerra na Ucrânia é uma crise de direitos da criança, e o Unicef está trabalhando para apoiar crianças e famílias onde quer que estejam no país — acrescentou Khan, que aproveitou a entrevista para fazer um apelo pela interrupção de ataques a áreas povoadas e à infraestrutura civil. — O Unicef continua pedindo um cessar-fogo imediato na Ucrânia e a proteçãode todas as crianças de danos. A cada dia que essa guerra continua, aumenta o impacto devastador e duradouro sobre as crianças, na Ucrânia, na região e em todo o mundo.

Também nesta quarta, a alta comissária dos direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet, afirmou que a organização investiga denúncias de que crianças ucranianas estão sendo enviadas para a Rússia “à força” para serem adotadas em meio a guerra.

Durante a 50ª sessão do Conselho de Direitos Humanos em Genebra, na Suíça, Bachelet disse ter sido informada sobre alegações de que algumas crianças foram “sequestradas de orfanatos e depois entregues para adoção na Rússia”, mas explicou que sua equipe não pôde, até o momento, confirmar as acusações ou estimar quantas crianças seriam afetadas.

— Estamos preocupados com os supostos planos das autoridades russas de permitir a transferência de crianças da Ucrânia para a Federação Russa, que não parece incluir medidas de reagrupamento familiar ou respeitar os interesses dos menores. Vamos acompanhar a situação de perto — disse.

Por O Globo

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS