Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Quase 30% das espécies conhecidas no planeta correm risco de extinção, diz órgão internacional

_________________Publicidade_________________

A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, em inglês) alertou neste sábado (4), em sua Lista Vermelha, que 28% das 138.374 espécies já classificadas no mundo estão ameaçadas de extinção, o equivalente a 38.543 espécies.

Em resumo, segundo a publicação, estão ameaçadas de extinção:

  • 41% de espécies de anfíbios;
  • 33% dos corais de recifes;
  • 34% das coníferas, espécies em sua maioria de árvores;
  • 26% das espécies de mamíferos;
  • 37% das espécies de tubarões e de raias
  • 14% das espécies de aves

Um dos destaques é para os dragões de Komodo, o maior lagarto vivo do mundo e considerado Patrimônio Mundial. A classificação do lagarto passou de “vulnerável” a “ameaçado”. A espécie é endêmica da Indonésia e ocorre apenas no Parque Nacional de Komodo. Por causa das mudanças climáticas, o aumento do nível do mar deverá reduzir o habitat adequado do dragão de Komodo em pelo menos 30% nos próximos 45 anos.

Andrey-Gudkov registrou briga de dragões-de-komodo no Parque Nacional de Komodo, na Indonésia.  — Foto: Andrey-Gudkov/ Wild Photographer of the Year

Andrey-Gudkov registrou briga de dragões-de-komodo no Parque Nacional de Komodo, na Indonésia. — Foto: Andrey-Gudkov/ Wild Photographer of the Year

A Lista Vermelha também destaca as espécies marinhas, alertando que 37% dos tubarões e raias catalogados no mundo estão ameaçados de extinção. Além disso, a pesca excessiva ameaça quase dois em cada cinco tubarões de extinção. As mudanças climáticas também são apontadas como um agravo para a perda e degradação do habitat marinho.

Por outro lado, o documento reavaliou as sete espécies de atum mais pescadas comercialmente e concluiu que quatro delas mostraram sinais de recuperação graças aos países que aplicam cotas de pesca mais sustentáveis e combatem com sucesso a pesca ilegal. Uma delas é o atum albacora, que passou de “ameaçado” para “menos preocupante”.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas