Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Progressistas na Casa Civil de Bolsonaro coloca de vez presidente no palanque de Gladson em 2022

_________________Publicidade_________________

Definido

Está cada vez mais palpável a construção do palanque de Gladson Cameli (Progressistas) ao lado do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) em 2022. Bolsonaro deve anunciar nos próximos dias a ida do presidente nacional do Progressistas, o senador pelo Piauí Ciro Nogueira, para a Casa Civil de seu governo. Na prática, o partido entra de vez na base governista e confirma a intenção de apoiá-lo para a reeleição. O que coloca Gladson e Bolsonaro lado a lado.

Pole position

Diferente de 2018, quando o candidato de Bolsonaro no Acre era o coronel Ulysses Araújo (PSL), em 2022 Gladson pode ter o apoio de ambos. Araújo é membro do governo e já declarou que vai apoiar o governador para a reeleição, o que deixa o apoio de Bolsonaro praticamente no colo de Gladson. Com o bolsonarismo ainda muito forte nas bandas de cá, o governador toma novamente a dianteira.

Senado

No Senado, a confusão continua grande. Se Bolsonaro chega no palanque de Gladson, é porque, para o Governo, não há nenhum outro candidato que pleiteie o apoio do presidente. Já para o Senado, Mailza Gomes, a candidata do Progressistas, ainda sonha com o apoio de Bolsonaro, assim como Gladson deve ter. O problema é que Marcia Bittar, mesmo sem partido, está muito mais próxima do presidente e é praticamente certo o apoio de Bolsonaro a sua candidatura.

Cidade limpa

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom (Progressistas), anunciou hoje a “maior ação de limpeza a ser realizada pela gestão municipal em todos os tempos”. Nomeada de “Cidade Limpa, Povo Desenvolvido”, a operação tem o objetivo de transformar Rio Branco na “cidade mais limpa da Região Norte”.

Todo dia

O gestor municipal disse que para conseguir realizar a operação, dobrou o número de equipes da Zeladoria. “Acabamos com aquela história de operação verão. A cidade suja nos 365 dias, nós temos que limpar a cidade nos 365 dias”, disse.

Fundão

O senador Marcio Bittar (MDB) disse que vai pedir ao presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) que vete o aumento do Fundo Eleitoral, aprovado na Câmara e no Senado há poucos dias. O novo valor destinado aos partidos para as eleições do ano que vem pode chegar na casa dos R$ 6 bilhões. Bittar argumenta que em tempos de pandemia é preciso resguardar ainda mais as verbas públicas. O senador é defensor do financiamento privado de campanha.

Pulou o muro

Candidato a vice-prefeito na chapa de Socorro Neri no ano passado, o advogado Eduardo Ribeiro está de malas prontas rumo ao PSD de Petecão. A surpresa é porque o ex-pedetista era considerado um aliado do governador Gladson Cameli. Ribeiro deve disputar uma vaga na Aleac em 2022.

Desenterrou

O presidente regional do PT, Cesário Braga, compartilhou em suas redes sociais a visita que fez ao ex-senador Jorge Viana (PT) para compartilhar suas impressões sobre a visita que fez à região do Juruá. Segundo Braga, na região o sentimento é de esperança de dias melhores, esperança essa depositada nas candidaturas de Lula e Jorge Viana. Cesário desenterrou até o bordão da campanha de 2002: “É Jorge aqui com a gente e Lula lá!”. A única diferença é que Marina Silva ficou de fora, já que em 2002 ela era a candidata do PT ao Senado e o bordão original dizia: “É Jorge aqui com a gente e Marina com Lula lá!”

Madura

No Psol, a candidatura do advogado Sanderson Moura ao Senado está cada dia mais madura dentro do partido. O que ainda gera dúvidas é em relação à disputa ao Governo do Estado. “Podemos lançar candidato a governador caso não tenhamos uma aliança no campo progressista, como estamos construindo”, disse o advogado. As chapas para deputado estadual e federal também estão sendo montadas no partido de esquerda.

Via-Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas