Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Professor da Ufac é destaque na imprensa nacional por pesquisa sobre produção de leite humano em pó

_________________Publicidade_________________

G1, Sociedade Médica de Sorocaba, Jornal Floripa, O Popular: esses foram alguns dos sites que trouxeram como destaque o professor da Universidade Federal do Acre, Otávio Augusto Silva Ribeiro.

Ele constatou que o Leite Humano Ordenhado (LHO) não conforme, descartado pelos bancos de leite pela presença de sujidades físicas, também pode, após processamento, ser consumido pelos recém-nascidos. Oportunidade essa que poderia ser – de acordo com Otávio – aproveitada para ampliar a produção de leite humano em pó.

“O objetivo é trazer mais a eficiência dos Bancos de Leite Humano (BLH) e aumentar a capacidade de distribuição do alimento considerado o melhor e mais completo para os bebês”, diz o G1. O estudo é conduzido via Universidade Federal de Viçosa (UFV).

“A descoberta levou o pesquisador a uma nova etapa: a do beneficiamento para a obtenção de leite humano em pó. Embora já existam estudos nesta direção, Otávio explicou que nenhum abrange todas as tecnologias que utilizou até chegar à secagem, dentre elas a homogeneização”, diz o site.

O pesquisador destaca que a técnica desenvolvida resultou em um leite humano homogeneizado em pó que manteve, praticamente, todas as características nutricionais do LHO – houve apenas uma redução da concentração de imunoglobulinas (proteínas de defesa), mas elas continuaram presentes.

“É um alimento melhor que as fórmulas alimentares comerciais, já que, mesmo processado, ainda é composto somente por leite humano”, destacou. 

Via-Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas