14 de agosto de 2022   |   04:39  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Presidente do Inep pede demissão “por motivos pessoais”

Demissão de Danilo Dupas ocorre a quatro meses do Enem. Informação foi anunciada por Victor Godoy, ministro da Educação, nesta quarta (27/7)

_________________Publicidade_________________

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas, pediu demissão e deixará o cargo. A informação foi anunciada por Victor Godoy, ministro da Educação, nesta quarta-feira (27/7). Dupas estava no cargo desde fevereiro de 2021.

Em uma rede social, Godoy afirmou que a saída ocorreu “por motivos pessoais e a pedido”. “Agradeço por todo o trabalho realizado neste período, que trouxe avanços importantes para a autarquia”, escreveu. O ex-presidente da instituição ainda não se pronunciou sobre a decisão.

A saída de Dupas do cargo ocorre a quatro meses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previsto para novembro. Ele também deixa o cargo em meio a denúncias sobre supostos “desvios éticos e assédio moral”. Os casos foram denunciados pela Associação de Servidores do Inep (Assinep) em novembro de 2021.

Em junho deste ano, a Comissão de Ética Pública (CEP) arquivou a investigação de assédio contra Danilo por “ausência de materialidade”. “Tal ação deixa clara a ilibada conduta de alta gestão na direção dos processos da autarquia”, informou o Inep, no início de junho.

Dupas foi o quinto presidente do Inep desde o início do governo de Jair Bolsonaro (PL). A instituição enfrenta uma crise por conta de episódios como problemas na divulgação das notas do Enem, repetição de questões de edições anteriores da prova e atraso na licitação para contratar empresa responsável pela aplicação do exame.

Presidente interino

No comunicado divulgado nesta quarta, Victor Godoy também informou que, partir de 1º de agosto, próxima segunda-feira, o diretor Carlos Moreno será presidente interino da instituição, “garantindo a continuidade dos exames e avaliações fundamentais para toda a sociedade brasileira”.

Servidor de carreira do Ministério da Educação há 37 anos, Moreno é mestre em estatística pela Universidade de Brasília (UnB). Segundo Godoy, o funcionário já ocupou “diversas funções no Inep e conhece profundamente os processos, avaliações e exames da autarquia”.

Antes de assumir interinamente a presidência do Inep, Moreno atuava como diretor de Estatísticas Educacionais no órgão.

Veja o anúncio de Victor Godoy:

Anuncio que a partir de 1° de agosto o diretor Carlos Moreno será o novo presidente do Inep, respondendo interinamente e garantindo a continuidade dos exames e avaliações fundamentais para toda a sociedade brasileira.

— Victor Godoy (@victorv_godoy) July 27, 2022

Com Informações Metrópoles

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS