Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Presa suspeita de cobrar R$ 1.500 para não divulgar conversa íntima com servidor público em Teresina

_________________Publicidade_________________

A estudante Keilane da Costa, de 20 anos, foi presa na tarde de segunda-feira (20), no bairro Parque Poti, Zona Sudeste de Teresina. De acordo com a Polícia Civil do Piauí, ela cobrou R$ 1.500,00 de um servidor público para não divulgar prints de uma conversa íntima dele, que não teve a identidade informada.

“Ela teve um tipo de relação virtual com ele e depois se passou por uma terceira pessoa, dando o nome de Nayra, para tentar extorqui-lo, dizendo que tinha um site de fofoca e que havia recebido prints de conversas íntimas dele para publicar”, informou o delegado Odilo Sena, do 13º Distrito Policial.

Em áudios obtidos pela polícia (ouça no vídeo acima), a jovem afirma que um hacker invadiu uma conta, obteve os prints das conversas da vítima e estava oferecendo uma quantia para que fossem publicados.

“Para eu postar a pessoa vai me pagar e aí se eu aceitar a oferta dela você vai ver no meu site. Você é quem sabe. Se você vai me mandar a oferta melhor que a dela eu mando tudo para você e não posto nada”, disse a suspeita no áudio.

Caso é investigado pelo 13º Distrito Policial de Teresina — Foto: Ellyo Teixeira/G1

Caso é investigado pelo 13º Distrito Policial de Teresina — Foto: Ellyo Teixeira/G1

A vítima procurou a polícia, que iniciou uma investigação e chegou à suspeita. “No momento da abordagem duas pessoas fugiram e outras duas foram detidas. A Keilane confessou e a outra pessoa, aparentemente, não tem relação com o crime”, explicou o delegado.

Keilane da Costa presa em flagrante. O caso ainda é investigado pela Polícia Civil, que tentará determinar se a suspeita agiu sozinha ou se estava em associação criminosa com outras pessoas.

“Também queremos saber se houve outras vítimas. Apreendemos o telefone dela e vamos verificar isso, além de outros detalhes que serão melhor esclarecidos na investigação”, declarou Odilo Sena.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas