Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Premiê britânico diz que países não devem reconhecer o Talibã como novo governo afegão

Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse esperar uma 'posição unida' da comunidade internacional para dialogar com o grupo extremista islâmico.

_________________Publicidade_________________

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou neste domingo que nenhum país deverá reconhecer o Talibã como governo do Afeganistão.

O conservador disse ainda que está bastante claro que o país do Oriente Médio terá um novo governo em breve, após a retomada de Cabul pelos insurgentes e a fuga do presidente Ashraf Ghani.

“Não queremos que ninguém reconheça bilateralmente o Talibã”, disse Johnson em um pronunciamento em vídeo.

Ele afirmou esperar uma “posição unida” da comunidade internacional para dialogar com o grupo extremista islâmico.

“Queremos uma posição unida entre os que pensam da mesma forma, o tanto quanto pudermos”, disse o chefe do governo britânico.

Mais cedo, o governo da Rússia anunciou que ainda não reconhece os insurgentes do Talibã como a nova autoridade legal do Afeganistão, segundo a agência de notícias estatal RIA.

Segundo a agência de notícias Reuters, citando fontes diplomáticas, o Conselho de Segurança das Nações Unidas fará uma reunião na manhã de segunda-feira (16).

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, deixou o país neste domingo (15), horas depois de o grupo extremista Talibã cercar Cabul, a capital do país.

O Talibã diz que tomou controle do palácio presidencial em Cabul após fuga de presidente Ghani. O grupo extremista defendia uma rendição pacífica do governo.

A tomada de Cabul pelos talibãs ocorre 20 anos depois de o grupo extremista ser expulso da capital afegã pelos Estados Unidos, que invadiram o país dias após os ataques de 11 de setembro de 2001, e em meio à retirada dos militares norte-americanos do país.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas