Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Prefeitura de Mâncio Lima entrega prédio à Gerência de Endemias e comemora combate à malária

_________________Publicidade_________________

SECOM

Na semana que antecede as comemorações do Dia da Malária nas Américas, sábado (06), o prefeito Isaac Lima entregou, na manhã desta quinta-feira (04), a nova sede da Gerência de Endemias. Pela primeira vez na história do Município a gerência passa a ter uma sede própria.

“Para nós é uma conquista muita grande, pois, há mais de 20 anos atuando nas Endemias em Mâncio Lima, sempre trabalhamos em espaço cedidos ou alugados. Um ambiente como esse trás conforto, estímulo e dignidade para a execução de nossas ações. Mesmo a maioria da equipe atuando em campo é necessário ter um espaço para sistematização e consolidação dos dados, laboratório de análises e para as reuniões periódicas de planejamento”, disse Francisco Melo, Gerente de Endemias.

Com espaço amplo e acolhedor, o antigo posto Dr. Cerqueira, localizado no Bairro Guarani, passa a ser a nova sede das Endemias. Em maio deste ano, com a inauguração da nova UBS do bairro, o prédio passou por reformas e foi equipado para a gerência. Sua localização, na Avenida Japiim, facilita o acesso e o desenvolvimento das ações.

“Este prédio que está sendo entregue aos profissionais das endemias é um marco histórico, pois, os mesmos sempre tiveram que trabalhar em espaços pequenos, cedidos e alugados. Aqui estamos economizando e utilizando os prédios públicos, a fim de evitar gastos com aluguel. Quando da inauguração da nova UBS já havia pensado em realocar esses profissionais para este local. Paralelo a isso, estamos apresentando números animadores na redução dos casos de malária, neste período invernoso as ações de identificação e eliminação de possíveis criadouros do mosquito da malária estão sendo feitas. Não tenho dúvidas que a equipe do Melo tem dado o seu melhor para mantermos os índices de malária baixos no município”, destacou Isaac Lima, Prefeito de Mâncio Lima.

A população manciolimense, em 2006 sofreu umas das maiores epidemias de malária, com uma população de 15 mil habitantes, mais de 10 mil pessoas foram infectadas pelo mosquito Anopheles. Ao assumir a prefeitura em 2017, a atual gestão montou um exército no combate à essa doença endêmica da região amazônica, reduzindo drasticamente os casos positivos.

Em 2020 a redução dos casos foi de 48% em relação a 2019 e, em 2021, com muito esforço e intensificação das ações, Mâncio Lima reduziu em 54% os casos da doença. De janeiro a outubro de 2021, foram detectados 867 novos casos de malária, o que equivale a 40% em relação ao mesmo período do ano passado.

“A malária não está erradicada e nem poderia, pois se trata de uma doença endêmica e comum da região norte do país, entretanto, manter o controle, manter os números dentro das metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde tem sido nossa tarefa diária. Ver os Agentes de Endemias, os combatentes da malária, de casa nova é motivo de alegria e orgulho, o Prefeito Isaac Lima e a Vice-prefeita Ângela Valente sempre tiveram esse cuidado com a saúde preventiva. Esta equipe, mesmo estando com a baixa nos casos de malária, foi reforçada por entendermos que temos que estar vigilantes e atentos aos novos focos ou surtos da doença, nossos profissionais estão trabalhando na zona urbana, zona rural terrestre e fluvial, só temos a agradecer o esforço, empenho e dedicação de cada um”, finalizou Ajucilene Gonçalves Mota, Secretaria Municipal de Saúde.

No começo do mês de outubro, o município viveu um surto dos casos de malária falciparum nas localidades Tonico, Ramal do 20, e Bairro Guarani. ao todo, foram registrados 154 casos destes, 105 foram do tipo que é a forma mais agressiva da doença.

A falciparum, que atinge o cérebro, é o tipo mais agressivo e grave da malária. Se multiplica rapidamente na corrente sanguínea, destruindo de 2% a 25% do total de hemácias (glóbulos vermelhos) e provocando um quadro de anemia grave. Já o tipo vivax da malária, segue em redução em Mâncio Lima.

“Nós estávamos sem problemas com a malária e, de repente, tivemos um acréscimo muito rápido de notificações de um ramal. Então, fomos fazer a investigação, que era no Ramal do Tonico, e verificamos que as pessoas que estavam trabalhando lá estavam adoecendo”, explicou A Secretaria de Saúde.

Em parceria com a Secretaria Municipal de Obras, a Gerencia de Endemias está realizando trabalhos de desobstrução de bueiros, canais de drenagem, limpeza de represas com potencial para criadouro do mosquito da malária. Em 2017 era registado uma média de 1.200 casos de malária mês. Em outubro foi registrado o menor números de infectados em 15 anos.

Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon/Arquivos Endemias

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas