Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Prefeitura de Mâncio Lima e Governo do Acre investiram mais de R$ 230 mil na agricultura família

_________________Publicidade_________________

A Prefeitura de Mâncio Lima em pareceria com o Governo do Estado encerraram nesta quarta-feira (20), a última entrega de alimentos oriundos da agricultura familiar. Em Mâncio Lima, mais de 800 famílias foram contempladas com kits compostos por pouco mais de 16 itens bem como macaxeira, jerimum, farinha de tapioca, goma, farinha de mandioca, couve, alface, cebola, pimenta, banana, feijão, melancia dentre outros. Os kits estão avaliados entre R$ 100 a R$ 120 reais. Só nesta última entrega 200 famílias foram beneficiadas.

O Programa de Subvenção à Aquisição de Alimentos é uma ação emergencial dos governo Estadual e Municipal com o objetivo de fornecer alimentos da agricultura familiar, visando a melhoria das condições de alimentação, nutrição e saúde e, uma alternativa de minimização dos impactos da Covid-19, distribuídos pela Secretaria Estadual de Produção Agropecuária – SEPA, com recursos do PDSA II/BID, Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres, Secretaria Municipal de Assistência Social.

“Quero agradecer a parceria com o Governo do Estado e demais secretarias que executam este programa de distribuição de frutas e verduras. Mâncio Lima está se tornando um polo produtivo e, prova disso, são as famílias e instituições de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Rodrigues Alves que estão recebendo dos nossos produtores estes kits para subsidiar na alimentação das pessoas, que de maneira direta foram afetadas pela pandemia da Covid-19. Além de trazer segurança alimentar, o projeto aquece a economia local, diversifica a produção e trás um pouco de alento e auxílio para nossas famílias e as instituições que também estão sendo contempladas dentro do projeto”, disse Ângela Valente, Prefeita em exercício.

Em Mâncio Lima, a execução foi feita pela Associação Santa Cruz, do Projeto de Assentamento Tonico Sena que ao comprar os produtos dos produtores rurais repassa à Secretaria de Assistência Social e, cabe ao Centro de Referência de Assistência Social identificar as famílias de baixa renda, CadUnico, BPC, dentre outras em situação de vulnerabilidade social, devido a pandemia do novo Coronavírus.

“Em 2017 a Associação Santa Cruz foi contemplada com o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (PDSA) na cadeia frutífera e, a partir daí, fomos procurados para executarmos este programa de auxílio emergencial às famílias de Mâncio Lima, Rodrigues Alves e algumas instituições de Cruzeiro do Sul. Este programa veio atender as demandas dos produtores que estavam com seus produtos com baixa venda e parados, devido a pandemia e, a partir disso, passaram a fornecer ao Governo do Estado e a Prefeitura, melhorando a renda familiar e aquecendo a economia do Município”, falou Josimar Souza, Presente da Associação Santa Cruz.

Foram investidos R$ 231 mil na zona rural, ao todo, 66 produtores participaram da distribuição dos alimentos, com valorização de 10 a 15% do produto que seria vendido em uma feira. Cada agricultor recebeu a quantia de R$ 3 mil, e foram realizadas de 2020 a 2021 quatro entregas de kits com alimentos em Mâncio Lima, Cruzeiro do Sul e Rodrigues Alves.

“Este projeto oportunizou a comercialização dos produtos agrícolas de Mâncio Lima, garantindo renda e sustento às famílias da agricultura familiar. Ao mesmo tempo que estamos garantindo a venda dos produtos, estamos garantindo comida na mesa de mais de 800 famílias garantindo segurança alimentar. Nós, enquanto Secretaria de Produção, fizemos acompanhamento nas propriedades para que aqueles agricultores cadastrados não deixassem de oferecer o produto, auxiliando no escoamento e na qualidade dos alimentos”, destacou Ezio Pereira Júnior, Secretário Municipal de Produção.

Para Rodrigues Alves, durante a execução do Projeto, foram entregues 339 kits alimentícios, em Cruzeiro do Sul, instituições de acolhimento públicas e privadas, tais como abrigos Organizações da Sociedade Civil que atuam no acolhimento de idosos, crianças e demais públicos também foram contempladas. Algumas famílias, seguindo os critérios de renda e condição social, receberam o auxílio duas vezes.

“Para começar a verdura está muito cara, e o nosso trabalho diminui muito, eu trabalho com costura e durante a pandemia vi minhas vendas caírem e a renda da nossa família diminuir, tendo que depender apenas do que recebo pelo Bolsa Família. Recebi duas vezes este kit que ajudou muito aqui em casa, são frutas e verduras que contribuíram muito na nossa alimentação”, finalizou Maria Cilda Gomes de Souza, costureira e beneficiária do Bolsa Família.

A subvenção para compras de alimentos, na prática, consiste em adquirir os produtos de forma emergencial, direto do produtor rural, através das associações e cooperativas, financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), dentro do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre (PDSA).

Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas