Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Prefeito de Rio Branco pede prorrogação da reversão do sistema de abastecimento para de janeiro de 2022

_________________Publicidade_________________

O prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, pediu ao governo do Acre para que o comando do Serviço de Água e Esgoto de Rio Branco (Saerb) seja repassado para a prefeitura apenas em janeiro de 2022. A transição deveria ser concluída no próximo mês de outubro.

No pedido, o prefeito argumentou para o governador Gladson Cameli que no momento o município está impedido legalmente pela Lei Complementar 173/2020, aprovada pelo Congresso Federal, que proíbe reajustes até dezembro de 2021 para membros de poder ou de órgão, servidores e empregados públicos e militares. Por isso, a prefeitura não pode fazer novas contratações e nem novos gastos.

Em maio deste ano, Bocalom e o governador assinaram, no Palácio Rio Branco, o termo de reversão do Sistema de Saneamento Básico para a prefeitura. A responsabilidade do saneamento básico e da distribuição de água, constitucionalmente, pertence ao município, mas, um acordo feito há anos deixou esse serviço a cargo do Estado, por meio do Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa).

Com a assinatura do termo de reversão, a responsabilidade voltou a ser da prefeitura. Na época, o prefeito Tião Bocalom disse que a ideia era não deixar faltar o abastecimento para a população mais pobre. A municipalização do serviço foi uma das promessas de campanha de Bocalom.

Nesta segunda-feira (27), o governador e o prefeito assinaram um aditivo prorrogando a reversão do sistema de abastecimento. O termo deve ser publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) ainda esta semana.

Sistema crítico

O sistema de abastecimento de água e esgoto funcionou de forma crítica em 2020, com equipamentos defeituosos, queimados, rachaduras em barragens e desabastecimento nos bairros.

Durante a campanha, o prefeito disse que estudava uma alternativa para que esses problemas fossem sanados. Uma das medidas que sugeriu, era separar o abastecimento do primeiro e segundo distritos da cidade, trabalhando com abertura de poços artesianos.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas