Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Prefeito de Mâncio Lima confirma que pediu para irmão deputado retirar assinatura de CPI

_________________Publicidade_________________

Entre os políticos do Acre mais comentados nos últimos dias, estão os irmãos Jonas Lima e Isaac Lima, responsáveis pela manobra que culminou com a extinção da CPI da Educação, na Assembleia Legislativa. À reportagem, Jonas revelou que retirou o nome da Comissão a pedido do irmão prefeito, que deverá trocar o PT pelo Progressistas do governador Gladson Cameli.

Na sexta-feira, 14, a reportagem conversou com a dupla na fazenda do deputado Jonas Lima, em Mâncio Lima, onde ele tem mais de 30 mil pés de café plantados.

Isaac não confirma, mas também não nega a troca de partido. Ele ganhou espaço na estrutura do governo do Estado no município, como na educação, saúde e Detran e deverá levar para o partido de Gladson os 3 vereadores do PT do município. O gestor confirma que pediu para Jonas retirar a assinatura da CPI da Educação.

“Eu pedi para o Jonas tirar assinatura porque CPI não vai ajudar em nada agora porque é hora de trabalhar e vacinar o povo contra o Coronavírus e não ficar criando crises políticas. Estou no segundo mandato e na campanha não veio ninguém do PT aqui pra me ajudar. Aqui em Mâncio Lima as pessoas querem saber é de trabalho e não de partido e eu quero melhorar a qualidade de vida da população. O governo está fazendo a duplicação da rodovia de Cruzeiro do Sul para Mâncio Lima, somos gratos por isso e esperamos que os investimentos continuem, “explica.

Para o deputado Jonas Lima, a CPI tiraria força do governo e não resultaria em nada. Ele afirma que segue no Partido dos Trabalhadores e que apoiará um segundo mandato de Gladson Cameli, isso, se Jorge Viana não for candidato ao governo.

“Entre Jorge e Gladson pra governo eu fico com o Jorge. Mas eu acho que o Gladson terá sim um segundo mandato e Viana vai pro senado. Entre Petecão e Gladson fico com o Cameli, mas eu não vou sair do Partido dos Trabalhadores não, vou ficar com meu Lula”, declarou.

Sobre o futuro, Jonas quer se dedicar exclusivamente ao cultivo e industrialização do café e segundo ele ” vai seguir cuidando do povo mesmo sem mandato “. Isaac não descarta uma cadeira na Assembleia legislativa depois que sair da prefeitura de Mâncio Lima. “Não deixo nada pela metade “, conclui.

Por: Sandra Assunção

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas