30 de junho de 2022   |   15:23  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Preço do aluguel sobe mais do que a inflação em maio, mostra FipeZap

Variação de 1,7% apurada no mês eleva para R$ 33,91 o valor médio do metro quadrado disponível para locação no Brasil.

_________________Publicidade_________________

O preço das locações residenciais perdeu ritmo ao subir 1,7% em maio, ante alta de 1,84% registrada em abril, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (15) pelo Índice FipeZap, que acompanha o valor das locações em 25 cidades brasileiras.

Apesar da desaceleração, a variação significativa apurada no mês coloca o indicador em um nível 1,22% acima da inflação oficial apurada no mês (0,47%) e 1,17% superior à chamada “inflação do aluguel” (0,52%), ambos índices também em tendência de queda.

Com a variação, o preço médio de locação cobrado por metro quadrado ficou em R$ 33,91 no mês passado. Significa dizer que para alugar um “imóvel-padrão” de 65 m² em território nacional o interessado deve estar disposto a desembolsar, em média, pouco mais de R$ 2.200 todos os meses.

O indicador mostra ainda que os preços nominais dos aluguéis também estão acima da inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e pelo IGP-M (Índice Nacional de Preços – Mercado) no acumulado dos cinco primeiros meses deste ano.

Enquanto as locações residenciais saltaram 7,79% no período, a alta dos outros dois indicadores foi de, respectivamente, 4,78% e 7,54%. Já no acumulado dos últimos 12 meses, o avanço de 11,11% dos aluguéis supera a variação do IGP-M (10,72%), mas ainda fica abaixo do IPCA (11,73%).

Cidades

Entre os municípios monitorados pelo indicador, Barueri (SP) se manteve como o local responsável pelo aluguel mais alto cobrado no Brasil, de R$ 45,18 por metro quadrado. A liderança foi mantida após a elevação de 10,14% nas locações da cidade durante 2022.

Na sequência, São Paulo (SP), Recife (PE), Santos (SP), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e Florianópolis (SC) também apresentam valores médios de aluguel acima da média nacional, de R$ 42,11, R$ 38,83, R$ 36,32, R$ 35,15, R$ 34,81 e R$ 34,24, respectivamente.

Por outro lado, os lugares mais em conta entre os pesquisados para morar de aluguel são Pelotas (RS), São José do Rio Preto (SP) e Ribeirão Preto (SP), onde o preço médio do metro quadrado disponível para locação figura abaixo de R$ 18. Entre as capitais, os menores valores foram localizados em Fortaleza (R$ 21,16), Goiânia (R$ 23,41), Porto Alegre (R$ 25,53) e Curitiba (R$ 26,45).

Em termos percentuais, as maiores valorizações no acumulado dos cinco primeiros meses de 2022 foram apuradas em Goiânia (+19,25%), Florianópolis (+15,2%), Salvador (+13,56%), Fortaleza (+11,38%), Curitiba (+11,14%) e Belo Horizonte (+10,90%). A única queda na base de comparação foi contabilizada em Pelotas (-1,41%).

Por R7

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS