Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Polícias Civil e Militar prendem último envolvido em homicídio de menor em Feijó

“É um caso que causa grande aflição, pois o menor foi morto de forma cruel, sendo levado para um lugar desconhecido, morto sem a mínima chance de defesa, além de sempre repetir que era inocente, mas os criminosos não tiveram piedade das súplicas do menor”, pontou o delegado Railson Ferreira.

_________________Publicidade_________________

Na tarde dessa quarta-feira, 24, uma ação das Polícias Civil e Militar lograram êxito na prisão do último homicida do caso do menor do menor José Evlair, morto pelo tribunal do crime na cidade de Feijó.

No dia 19 de agosto de 2021, o menor José Evlair de 14 anos de idade, foi brutalmente morto pela facção criminosa que atua na cidade de Feijó. O crime abalou a cidade, pois o menor foi morto de forma cruel, tendo sua cabeça degolada a golpes de terçados.

Até o momento quatorze pessoas estão presas preventivamente por conta desse crime bárbaro. D.P.A, de 19 anos de idade, preso nesta data, confessou em termo de interrogatório ter participado da execução de José Evlair. Pontou que foram deferidas cerca de quinze terçadadas, sendo que ao menos quatro atingiram a região do pescoço do menor, ocasionando a degola.

O preso narrou ainda que o menor era inocente e que sua morte foi encomendada pela própria tia de José Evlair. Segundo o preso D.P.A, o menor gritou quando foi atingido pelo primeiro golpe e que, em seguida, foram deferidos os outros golpes sem dó.

“É um caso que causa grande aflição, pois o menor foi morto de forma cruel, sendo levado para um lugar desconhecido, morto sem a mínima chance de defesa, além de sempre repetir que era inocente, mas os criminosos não tiveram piedade das súplicas do menor”, pontou o delegado Railson Ferreira.

Ferreira ainda pontou que a investigação esta chegando a fim e acredita que todos os quatorze envolvidos serão condenados pela Justiça. “Agradeço imensamente a parceria da polícia militar de Feijó, que, mesmo com efetivo reduzido, ajudou nossa polícia civil a capturar os criminosos e ajudar a entender o caso, o qual se apresentou com alto grau de complexidade.

Importante ressaltar o brilhante trabalho da nossa polícia civil que também honrou sua vocação, que é a de investigar e chegar à autoria e materialidade dos delitos, destacou o delegado.

Com informações da Ascom/Polícia Civil do Acre

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas