Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Polícia prende no hospital Miguel Couto estudante de Odontologia que se passava por médica

_________________Publicidade_________________

RIO — Na sua página no Instagram, na qual tinha 6,5 mil seguidores, Nathiely da Silva do Nascimento, de 20 anos, se apresentava como médica especialista em ortopedia e traumatologia do hospital municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul do Rio. Na rede social, mostrava detalhes de uma suposta rotina de médica, com fotos dando plantões, usando jaleco com seu nome e segurando um estetoscópio. No entanto, para a polícia, tudo se trata de uma farsa.

Nathiely, que na realidade é estudante de odontologia, foi presa em flagrante na noite de quinta-feira no Miguel Couto. Ela é suspeita de ter usado um crachá falso para entrar na unidade. No documento, consta o nome da jovem e no verso, a informação de que ela seria estagiária. Segundo os investigadores, a jovem se passava por médica nas redes sociais.

Na rede social, Nathiely chegava a postar fotos de guias médicas com prescrição de medicamentos como o corticoide prednisona. Nos receituários que compartilhava, constava o carimbo com o nome da jovem. A estudante postava fotos com a guia, estetoscópio, carimbo e uma caneta em cima, sugerindo que estava trabalhando. Em postagens, a jovem aparecia ainda com o avental da rede municipal de saúde do Rio, com a identificação do Hospital Miguel Couto. Em uma foto, ela está em um local que aparenta ser um vestiário. No Instagram, Nathiely tinha uma série de postagens salvas com o título medicina.

As informações iniciais levantadas pela polícia são de que Nathiely não fazia atendimentos no Miguel Couto e nem era contratada do hospital. No entanto, os investigadores não descartam que ela possa ter atuado como falsa médica em alguma unidade de saúde do Rio.

Nathiely foi abordada quando estava na cantina do hospital. A diretora da unidade de saúde, desconfiada, pediu a identificação da jovem, que exibiu apenas uma carteira digital de estudante de medicina, também falsa. Um policial militar que trabalha na unidade foi acionado e solicitou uma viatura para o local.

Com a jovem, foram encontrados o crachá falso, um jaleco com seu nome, estetoscópio e um carimbo com a identificação de Nathiely como dentista. No crachá, constava a identificação de que a jovem seria especializada em ortopedia e traumatologia.

A jovem, moradora do Complexo da Maré, estuda Odontologia em uma faculdade particular. Em suas redes sociais, Nathiely fazia várias postagens mostrando uma suposta rotina de médica. Ela posava para fotos de jaleco do Hospital Miguel Couto alegando estar de plantão e marcava a localização da unidade de saúde.

“Cirurgia minimamente invasiva. Deu certo”, escreveu ela em um foto que mostra um joelho com dois pontos.

A jovem também fez postagens indicando que estava no Hospital federal dos Servidores, na Saúde, e em uma UPA. “Upinha agora”, escreveu ela.

No Instagram,  a estudante também fazia reflexões filosóficas sobre a carreira médica. “A prática da medicina é uma arte, não um comércio. Um chamado, não um negócio”, escreveu ela num post.

Em outra ocasião, na foto de um centro de traumatologia e ortopedia, exaltou a “luta pra entrar na faculdade, se formar e entrar na residência”. Nathiely foi autuada em flagrante na 12a DP (Copacabana) pelo crime de uso de documento falso, que tem pena de 2 a 6 anos de prisão.

Via-O Globo

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas