Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Polícia cumpre mandados no Deracre em Cruzeiro do Sul após denúncia de uso de máquinas do órgão em obras particulares

Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Cruzeiro do Sul e outros dois em uma empresa de Manaus.

_________________Publicidade_________________

A Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na sede do Departamento de Estradas, Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre), em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, na manhã desta quinta-feira (2), após denúncias de que o maquinário do órgão estaria sendo utilizado em obras particulares.

Ao todo, foram cumpridos nove mandados, sendo sete em Cruzeiro do Sul, tanto no Deracre como na casa de algumas pessoas e outros dois em Manaus, no AM, em uma empresa que tinha obra contratada com o poder público no Acre.

Ao g1 o diretor do Deracre no Juruá, Luciano Oliveira, disse que está à disposição da investigação. “Foi feito o cumprimento dos mandados e cabe à Polícia Civil investigar, é o trabalho deles. O Deracre está de portas abertas e estou à disposição deles”, explicou.

A assessoria de comunicação do Deracre informou que o presidente também está à disposição para prestar esclarecimentos.

O delegado Pedro Resende, da Delegacia de Combate à Corrupção, disse que há alguns indícios e que pessoas foram ouvidas e foram coletados documentos e mídias eletrônicas, celulares e computadores que vão ser repassados à perícia para fazer a análise.

“Nós recebemos denúncias de que máquinas e equipamentos, materiais de insumo de asfalto e também servidores do Deracre estariam fazendo obras particulares usando a estrutura do estado e passamos a investigar. E, na data de hoje, demos cumprimento a 7 mandados de busca aqui em Cruzeiro Sul, na Sede do Deracre e na residência de algumas pessoas e também dois mandados de busca em uma empresa de Manaus que tinha obra contratada com o poder público no Acre”, disse.

O delegado Pedro Paulo Buzolin da diretoria de capital e interior disse que as investigações ocorrem desde maio deste ano. Ele afirmou que o cumprimento dos mandados são para coletar informações novas que comprovem a prática desse ilícito.

“Vale ressaltar que alguns indícios já foram coletados, o que deu base ao mandado de busca e apreensão que foi chancelado pelo Ministério Público como pelo poder Judiciário. Por enquanto, a gente está investigando a parte de asfalto e ainda não há uma especificidade”, pontuou.

Colaborou Bruno Vinicius, da Rede Amazônica Acre

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas