Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Polícia confirma a morte de Ecko, maior miliciano do Rio de Janeiro

_________________Publicidade_________________

Wellington da Silva Braga foi baleado enquanto visitava familiares na comunidade das Três Pontes, em Paciência, neste sábado (12)

Wellington da Silva Braga, conhecido como o Ecko, chefe da maior milícia em atividade no Rio de Janeiro foi morto na manhã deste sábado (12). A informação foi confirmada pela Polícia Civil depois que o miliciano foi  baleado no abdômen durante uma ação.

A prisão aconteceu durante uma operação da DRCPim (Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial) batizada de ‘Dia dos Namorados’. Ecko foi capturado enquanto visitava familiares na Comunidade das Três Pontes, em Paciência. Na ação, ele foi baleado no abdômen e não resistiu ao ferimento.

Segundo a Polícia Civil, Ecko era líder da milícia denominada ‘Liga da Justiça’, que age em várias regiões da zona oeste do Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense. Ele era foragido da Justiça e contra ele havia um mandado de prisão pelo crime de homicídio. 

Ecko na lista de procurados

Ecko na lista de procurados

Recompensa de R$ 10 mil

Wellington da Silva Braga era procurado por organização criminosa, extorsão e homicídio. Na lista dos mais procurados do Rio de Janeiro sua recompensa era uma das mais altas: R$ 10 mil.

A ascensão de Ecko ao comando da ‘Liga da Justiça’, ocorreu por conta da morte de seu irmão Carlos Alexandre Braga, o Carlinhos três pontes em abril de 2017. Ecko também é usuário de cocaína e obtinha lucro através do tráfico de drogas e extorsões de comerciantes.

Segundo investigações da DRACO, o miliciano tem uma aliança com traficantes da facção TCP (terceiro comando puro), coapta ex-traficantes para a sua quadrilha e permite o comércio de entorpecentes na comunidade, contanto que obtenham uma parte do lucro das vendas.

Via – Notícias R7

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas