Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Polícia Civil investiga furto de cabos que seriam instalados em geradores do Into

_________________Publicidade_________________

Em resposta ao furto registrado na manhã de sábado, 20, ocorrido no Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into/AC), o governo do Estado, por meio da administração do hospital, já solicitou à Polícia Civil agilidade nas investigações para a responsabilização dos autores do crime, tendo em vista a gravidade do delito.

Tanto a Polícia Militar como a Polícia Civil foram acionadas e a ocorrência registrada em delegacia. Foto: Cedida

Os fios de alta tensão eram equivalentes a 60 metros de cabos que serviriam para a instalação de uma usina de oxigênio, garantindo a expansão da capacidade de produção para atendimento dos pacientes internados com coronavírus. Em um momento tão delicado, com a explosão de casos e a procura por atendimento em hospitais, o furto do material coloca em risco a vida de pessoas que necessitam dessa ampliação no atendimento.

“A polícia foi acionada e já esteve lá pra iniciar a coleta de informações para início das investigações. Foi um delito inconcebível, uma atitude desumana e irresponsável, que ciente ou não, poderia ter colocado em risco a vida de pessoas que estão internadas. Quem fez tem que ser responsabilizado”, disse o governador Gladson Cameli.

Foram furtados aproximadamente 60 metros de cabos, contudo o material foi substituído para garantia do abastecimento. Foto: Jean Lopes

Segundo a diretora responsável pelo Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre – Into/AC, Lorena Seguel, a instalação era pra ter ocorrido na sexta-feira, 19, contudo, devido às condições de chuva, não foi possível realizar o procedimento, e quando a equipe retornou na manhã deste sábado, 20, deu por falta da fiação, e logo percebeu que o material havia sido furtado. O prejuízo é de R$ 16 mil reais.

“Graças a Deus não houve danos ou prejuízos a saúde das pessoas causados pelo furto da fiação, pois a usina já estava funcionando, só precisava instalar os cabos para a expansão da capacidade de atendimento. Providenciamos novos cabos e foi feita a instalação da usina com sucesso, garantindo o suporte de atendimento”, explicou Lorena.

Via: Agência de Notícias do Acre

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas