14 de agosto de 2022   |   11:12  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Plano Geral de Atuação para o biênio 2022 – 2023 é apresentado pelo Ministério Público do Acre

Foram realizadas pesquisas de opinião e de clima organizacional visando ouvir membros, servidores e a sociedade.

_________________Publicidade_________________

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) realizou neste sábado, 16, o lançamento do Plano Geral de Atuação (PGA) para o biênio 2022 – 2023. O evento integra a programação alusiva aos 59 anos do MP acreano e contou com a presença de membros e servidores da instituição.

O PGA é uma ferramenta de planejamento que representa um recorte de curto prazo nas metas estabelecidas pelo Planejamento Estratégico, trazendo uma seleção de programas prioritários, para cumprir com a missão institucional do Ministério Público.

O procurador-geral de Justiça Danilo Lovisaro do Nascimento abriu o evento abordando a importância do PGA, elaborado coletivamente, tendo sido realizadas pesquisas de opinião e de clima organizacional visando ouvir membros, servidores e a sociedade.

“O Plano Geral de Atuação é um instrumento formal para nortear as ações da administração do Ministério Público. É um documento fundamental, que se alinha com outros instrumentos formais necessários ao bom uso dos recursos públicos e nos direciona em termos de atuação, prevendo programas, metas e indicadores necessários a orientar a gestão e também a governança no que diz respeito ao controle das ações que estão sendo realizadas”, afirmou.

O secretário-geral do MPAC, promotor de Justiça Glaucio Shiroma Oshiro, fez uma exibição detalhada do PGA, focando na sua fundamentação, diretrizes e estrutura. Foi destacado, ainda, que as ações contidas no documento prezam pela transformação social, tendo como estratégias a atuação preventiva, o diálogo permanente e a garantia dos direitos fundamentais.

“Temos um PGA robusto, com 102 metas distribuídas em seis grandes programas estruturantes, todos devidamente aprovados em Colégio. Todas as nossas ações têm como único objetivo a transformação da realidade social, para isso, há uma necessidade do nosso engajamento e compromisso de aderir ao Planejamento Estratégico”, explicou.

O evento teve ainda a participação do corregedor nacional do Ministério Público, Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto, do ouvidor-geral, Ubirajara Braga, da presidente da Associação dos Membros do MPAC (Ampac), procuradora de Justiça Meri Cristina e da assessora especial para assuntos Institucionais da Procuradoria-Geral de Justiça, promotora de Justiça Marcela Ozório.

Via Agência de Notícias do MP-AC

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS