Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Pit bull invade escola e deixa estudantes feridos em SC

_________________Publicidade_________________

Um cachorro de grande porte invadiu uma escola no bairro Vice King na tarde de quarta-feira (6) em Porto União, no Norte Catarinense. Segundo o Corpo de Bombeiros, quatro estudantes foram atendidos com ferimentos e outros dois foram socorridos após crise nervosa.

Segundo a diretora da Escola Estadual Nilo Peçanha, Clea Regina Dolinski Store, alunos do 1° ao 5° ano estavam na saída da aula quando o cão, da raça pit bull, entrou no pátio.

Ela explica que, inicialmente, o animal foi para cima de um aluno das séries iniciais, mas o pai da criança conteve o cão e o prendeu dentro de uma sala, enquanto a diretora ligava para a polícia e a equipe do abrigo animal para pedir auxílio.

“Nesse horário, os alunos mais velhos também já estavam chegando (6° ao 9° anos). Então recolhi todas as crianças, passei para dentro do pátio e fechei. Depois, liguei para polícia e o abrigo, mas não fomos atendidos no primeiro chamado”, afirma.

Em seguida, a diretora diz que o animal foi solto e levado para fora da escola, mas permaneceu em frente ao local. Minutos depois, uma professora que estava chegando abriu o portão e o cão entrou novamente. Clea afirmou que o pit bull parecia filhote e, por isso, era bastante brincalhão.

“Ele não estava feroz, só estava tentando brincar com as crianças. Primeiro, ele entrou na sala dos pequenininhos e saiu. Depois, entrou na sala do 8° ano. Lá, como os alunos começaram a gritar, ele se agitou e começou a pular nas crianças”, afirma.

Quatro meninos, de 13 a 16 anos, sofreram arranhões e marcas roxas nos braços e pernas causados pelas unhas e dentes do cão. Além disso, duas meninas de 13 anos também precisaram de atendimento por conta do susto. Os adolescentes foram atendidos pelos bombeiros no local e, em seguida, encaminhados à Unidade Básica de Saúde do bairro.

Clea conta que o animal chegou ao local, com uma corda de varal no pescoço e fome. Segundo a diretora, uma das professoras chegou a oferecer ração antes da invasão às salas de aulas.

“Ele era um cachorro dócil, mas poderia ter sido pior. O culpado de tudo isso é o dono dele, por deixar solto na rua”, afirma.

O pit bull foi levado para o abrigo animal. A Polícia Militar também esteve na escola. A reportagem tentou contato com a PM para saber se o tutor do animal já havia sido localizado, mas não obteve retorno até as 11h30.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas