Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Petrúcio Ferreira é ouro nos 100m T47 com recorde paralímpico; Washington Jr é bronze

_________________Publicidade_________________

O atleta paralímpico mais rápido do mundo é brasileiro!Porta-bandeira do Brasil na cerimônia de abertura, Petrúcio Ferreira confirmou o favoritismo, voou na pista do Estádio Olímpico e Paralímpico de Tóquio e sagrou-se bicampeão paralímpico dos 100m da classe T47, para corredores com deficiências nos membros superiores, com direito a recorde paralímpico: 10s53.

O Brasil estará em dose dupla no pódio. Washington Júnior, dono da melhor largada da prova, terminou com o bronze com o tempo de 10s68. A prata ficou com o polonês Michal Derus, com 10s61. O terceiro brasileiro na final, Lucas Lima, terminou em sexto lugar com 11s14.

Esta foi a quarta medalha paralímpica da carreira de Petrúcio. Além dos dois títulos, em Tóquio e na Rio 2016, nos 100m, ele também tem duas pratas conquistadas nos Jogos no Brasil: prata nos 400m T47 e no revezamento 4x100m T42-47.

Petrúcio Ferreira dos Santos é bicampeão dos 100m rasos nas Paralimpíadas — Foto: Carmen Mandato/Getty Images

Petrúcio Ferreira dos Santos é bicampeão dos 100m rasos nas Paralimpíadas — Foto: Carmen Mandato/Getty

Pela manhã desta sexta-feira, no horário de Tóquio, Petrúcio havia se classificado com a liderança da bateria classificatória, mas apenas o terceiro melhor tempo geral (10s75). Claramente o brasileiro se poupou e fez apenas o suficiente para garantir a vaga.

O mais veloz das classificatórias foi outro brasileiro, Washington Júnior. Vice-campeão mundial em Dubai em 2019, o carioca cravou 10s64, melhor tempo dele nesta temporada até então. Lucas Lima, com o quinto tempo geral na primeira fase (11s07), completou o trio brasileiro na disputa por medalhas.

Petrúcio Ferreira cruza a linha de chegada cravando novo recorde paralímpico dos 100m T47 — Foto: Wander Roberto /CPB @wander_imagem

Petrúcio Ferreira cruza a linha de chegada cravando novo recorde paralímpico dos 100m T47 — Foto: Wander Roberto /CPB @wander_imagem

Petrúcio Ferreira não larga bem, mas arranca no fim para sagrar-se bicampeão paralímpico dos 100m — Foto: Wander Roberto /CPB @wander_imagem

Petrúcio Ferreira não larga bem, mas arranca no fim para sagrar-se bicampeão paralímpico dos 100m — Foto: Wander Roberto

Na final, Washington largou na frente e liderou o primeiro terço do percurso, mas viu Petrúcio fazer uma grande prova de recuperação e assumir a liderança na reta final. O recorde mundial, que pertence ao paraibano, não foi quebrado, mas mesmo assim ele comemorou muito a quebra do recorde paralímpico. Teve dancinha e muita emoção.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas