Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Petrobras anuncia reajuste na gasolina a partir desta quinta-feira (12)

Preço do litro do combustível nas refinarias vai subir R$ 0,09, para R$ 2,78, o que representa um reajuste de 3,34%. É o nono aumento da gasolina em 2021, que conforme dados do IBGE, registra alta de 27,5%, no ano, e de 37%, em 12 meses

_________________Publicidade_________________

No dia em que o presidente Jair Bolsonaro assina uma Medida Provisória que visa acabar com a intermediação na venda do etanol junto aos postos de combustíveis, a Petrobras anuncia que vai aumentar os preços da gasolina nas refinarias a partir desta quinta-feira (12/8), mas que não pretende reajustar o óleo diesel.

De acordo com o comunicado da companhia divulgado nesta quarta-feira (11), o preço médio de venda de gasolina para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,78 por litro, “refletindo reajuste médio de R$ 0,09 por litro”. Isso representa um aumento de 3,34%. Desde janeiro, a gasolina subiu nove vezes.

Na nota, a Petrobras destacou que o preço do combustível na bomba passará a ser de R$ 2,03 por litro, “referente à mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro”. “Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais; custos para aquisição e mistura obrigatória de etanol anidro; além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores”, informou no documento.PUBLICIDADE

“Assim, os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo”, acrescentou a empresa citando que, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, o preço praticado pela Petrobras “corresponde a cerca de um terço do preço nas bombas”.

Vilões da inflação

A gasolina, ao lado da energia elétrica, é um dos vilões da inflação neste ano. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) avançou 0,96% em julho, acumulado altas de 4,76%, no ano, e de 8,99% em 12 meses até o mês passado.

Os dados do IBGE mostram que a gasolina subiu muito mais do que a inflação oficial e teve um impacto de 0,09 ponto percentual no IPCA de julho. O combustível teve alta de 1,55% no mês passado, acumulado elevação de 27,51%, no ano, e de 39,65%, em 12 meses. Essa alta dos preços da gasolina nas bombas para o consumidor é menor do que o reajuste da gasolina nas refinarias, de 51% no acumulado do ano.

A Medida Provisória que trata da abertura do mercado de etanol deverá ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira.

Por Correio Braziliense

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas