Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Pelo 2º ano, celebrações da Semana Santa vão ser feitas sem a presença de fiéis no Acre por causa da pandemia

Diante do cenário de pandemia pelo coronavírus e pela importância do período religioso para os católicos, missas e celebrações vão ser transmitidas online, pela TV e rádio, a partir desta quinta-feira (1º), quando começa o Tríduo Pascal.

A Semana Santa, tradicional celebração da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, teve início no domingo (28), com o Domingo de Ramos, e segue até o próximo dia 4, com a Páscoa. Pelo segundo ano, as missas e celebrações vão ser realizadas sem a presença dos fiéis nas igrejas por causa da pandemia da Covid-19.

Diante do cenário de pandemia e pela importância do período religioso para os católicos, a Diocese de Rio Branco divulgou a programação das celebrações que vão ser transmitidas ao vivo pelas redes sociais e pela TV, a partir desta quinta-feira (1º), quando começa o Tríduo Pascal.

A encenação da Paixão de Cristo e o Alvorecer, que reúne centenas de fiéis anualmente, foram novamente canceladas este ano e, com isso, a igreja realinhou as atividades para lembrar do momento, que é considerado o mais importante, o momento central para a fé cristã: a Páscoa.

“Infelizmente, por conta da pandemia, mais uma vez iremos celebrar sem a presença dos fiéis, mas isso não significa dizer que os fiéis não podem participar. Eles participam de forma virtual e oferecendo esse momento como um sacrifício a Deus nesse momento tão difícil em que toda humanidade sofre com essa pandemia”, disse o vice-reitor da Catedral, padre Jairo Coelho.

Tradicional encenação da Paixão de Cristo foi cancelada este ano novamente — Foto: Quésia Melo/G1

Tradicional encenação da Paixão de Cristo foi cancelada este ano novamente — Foto: Quésia Melo/G1

Programação

A programação da Semana Santa começa nesta quinta-feira (1º), com a celebração da Missa da Ceia do Senhor, que ocorre às 19 horas e será transmitida pelas redes sociais da Diocese e pela TV Diocese. Para evitar contato físico, não haverá o rito do Lava Pés.

Na sexta-feira (2), dia em que é celebrada a Paixão de Cristo, quando seria realizada a procissão do Cristo Morto, haverá somente a missa que começa às 15 horas, também com transmissão pela Internet e televisão. O tradicional beijo da cruz também vai ser substituído por um gesto de inclinação diante da cruz, em adoração.

No sábado (3), ocorre a celebração da Vigília Pascal, que é a preparação para a Páscoa, às 19h, também com transmissão online aos fiéis. Normalmente, essa celebração tem em média nove leituras da Palavra, mas, diante da pandemia, foram reduzidas para apenas quatro leituras.

Ainda segundo o vice-reitor, só participam das celebrações as equipes de liturgia e os padres que presidem. No domingo (4), ocorre a Missa Solene da Páscoa às 17h.

“Esse momento de celebração da Paixão e morte de Cristo queremos associar também à dor e sofrimento de todas as famílias que perderam seus entes queridos, de todas as pessoas que estão hospitalizadas, estão vivendo seu calvário nessa semana. Mas, queremos celebrar também a vitória no domingo de Páscoa. Como diz o apóstolo Paulo, em Cristo somos mais que vencedores, então celebramos nossa vitória, nossa ressureição para uma vida nova.”

Pandemia no Acre e colapso na saúde

O Acre vive o pior momento da pandemia com leitos de hospitais lotados, pessoas morrendo à espera de uma vaga nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), altas nos números de contaminados pela Covid-19 e, mais recente, teve que transferir pacientes para o Amazonas para tentar desafogar o sistema de saúde em colapso.

Além da lotação, os profissionais de saúde estão com sobrecarga de trabalho tentando salvar vidas e pessoas lutando contra o vírus.

Nessa terça-feira (30), o  Acre confirmou mais 13 mortes pela covid-19 e outros 198 casos de infecção pelo novo coronavírus. Com isso, o total de mortes subiu para 1.253 e o de infectados saiu de 68.905 para 69.103. Os hospitais atingiram a capacidade máxima no estado e 17 pessoas aguardam na fila à espera de um leito de UTI. Ao todo, 408 pessoas estão internadas, das quais 346 com teste positivo para a Covid-19.

Diante do colapso, o Acre já transferiu seis pacientes para a UTI do Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz, em Manaus (AM). As transferências foram feitas em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Outros pacientes também foram levados para o Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul.

Dos 106 leitos de UTI nos hospitais da rede SUS disponibilizados no estado, 105 estão ocupados. A taxa de ocupação total subiu para 99%. Os leitos de UTI estão concentrados na capital, com 85 vagas, e Cruzeiro do Sul, com 26.

via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas