14 de agosto de 2022   |   05:21  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

OZONIOTERAPIA: entenda o que é e quais são os benefícios à saúde

A ozonioterapia proporciona uma recuperação rápida e efetiva contra os mais variados tipos de problemas.

_________________Publicidade_________________

Redação Juruá Online

De problemas de circulação a doenças virais, inflamações crônicas intestinais e tratamento de tecidos, a ozonioterapia proporciona uma recuperação rápida e efetiva contra os mais variados tipos de problemas. Embora esta prática exista há mais de 100 anos, ainda é pouco difundida no Brasil.

Ozonioterapia/ilustração

A enfermeira Ramila Amoedo, explicou que a ozonioterapia é uma terapia complementar, onde é aplicado a mistura de oxigênio e ozônio, 95% oxigênio e 5% ozônio, por diversas vias do organismo.

Ramila Amoedo, Enfermeira: arquivo Juruá notícias.

Na natureza, o ozônio é produzido de duas formas; através do contato da radiação ultravioleta do sol com o oxigênio na atmosfera, e através das descargas elétricas naturais (raios).

Raios/Camada de ozônio: arquivos da web

“O ozônio é produzido através de um gerador medicinal, onde a gente utiliza o oxigênio, que é usado nos hospitais. Esse equipamento vai simular uma descarga elétrica, onde se quebra as moléculas de oxigênio, que serão reagrupadas em três átomos de oxigênio, formando o ozônio.”, explica a enfermeira.

Em Cruzeiro do Sul, a profissional no tratamento, Ramila Amoedo, explica que o ozônio possui muitas funções no organismo, oxigena o tecido, aumenta a energia no organismo, é anti-inflamatório, analgésico, germicida, bactericida, virucida, por isso, atua em mais de 250 patologias, principalmente dores articulares, na estética, por ser um lipofílico, na queda de cabelo, nas feridas, tanto inflamações, quanto cicatrização. Na estética, a ozonioterapia auxilia na solução de olheiras, rugas, marcas de expressões, suaviza manchas, melasma. No tratamento contra o câncer, é utilizado como elemento coadjuvante, reduzindo os efeitos colaterais da quimioterapia.

A promotora de eventos, Ariálissa Souza, procurou o tratamento ozonioterapia, buscando solucionar um diagnóstico de depressão.

Ariálissa Souza, Promotora de Eventos: arquivo Juruá notícias

“Eu procurei o tratamento no ano de 2014. Após a perda do meu pai, fui diagnosticada tanto com depressão como por ansiedade. Precisava me recompor, pois, trabalhava com um médico psiquiatra, que me indicou o tratamento. Fiz oito (8) sessões, em seguida, procurei a ozonioterapia pra outras coisas, um problema no joelho, e também no estômago. O ozônio, pra quem não conhece, tem que procurar saber, pois é maravilhoso. Nas primeiras sessões, a gente já sente a diferença. O ozônio me levantou.”

Antônio Vieira, militar, conta que buscou o tratamento por sentir fortes dores no joelho após um acidente.

Antônio Vieira, militar: arquivo Juruá Notícias

“Levei um tombo, caí da carroceria da caminhonete, e rompi os ligamentos laterais. Foi necessário procurar um médico especialista. Melhorei as dores e os movimentos após o tratamento ozonioterapia.”, conta o militar.

No Brasil, a ozonioterapia foi aprovada pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) em 2015, enquanto o Conselho Federal de Medicina (CFM) a reconhece apenas em experimentação clínica. Em 2018, o Ministério da Saúde incluiu a ozonioterapia as práticas oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Assista a reportagem:

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS