12 de agosto de 2022   |   01:51  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Operação da PF contra extração e comércio ilegal de ouro realiza busca e apreensão em Rio Branco e em mais 5 estados

As buscas levaram a polícia a descobrir que entre os anos de 2019 e 2021, o grupo movimentou mais de R$ 16 bilhões em suas contas bancárias.

_________________Publicidade_________________

Redação Juruá Online

Na manhã desta quinta-feira (7), a Polícia Federal (PF) deu início a Operação Ganância, em combate a extração e comércio ilegais de ouro, lavagem de dinheiro e organização criminosa em Rondônia, Pará, Goiás, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Acre, cumprindo assim 65 mandados judiciais, sendo 5 de prisões preventivas e 60 de busca e apreensão.

De acordo com a polícia, as investigações iniciaram em fevereiro de 2021, após denúncia envolvendo empresas do ramo da saúde em Porto Velho, revelando que recursos ilícitos vinham sendo injetados em empresas por líderes de organização criminosa desde 2012.

Ainda segundo a PF, um dos meios de lavagem de dinheiro era a criação de um criptoativo (token), com o objetivo de justificar a entrada dos valores oriundos do garimpo ilegal.

As buscas levaram a polícia a descobrir que entre os anos de 2019 e 2021, o grupo movimentou mais de R$ 16 bilhões em suas contas bancárias. A estimativa é de o rendimento de uma mineradora tenha sido cerca de R$ 1,1 bilhão.

Na manhã desta quinta-feira (7), agentes estiveram no Condomínio Boungaville, em Rio Branco AC, iniciando uma busca e apreensão em uma residência. A PF apreendeu documentos e aparelhos eletrônicos.

Por fim, a PF estima que o valor do impacto ambiental, isto somente num dos garimpos identificados, foi cerca de R$ 300 milhões e os danos ambientais a partir da extração de ouro chega a um total de 212 campos de futebol.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS