Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Obrigatoriedade de exame toxicológico para categoria C gera demora para entrega do resultado

Taynara ainda afirmou que os motoristas terão até o mês de dezembro para fazer os exames no Acre. "Deram 30 dias e esse foi o motivo pelo qual pedimos a prorrogação. Como é uma mudança, nós vamos nos adequar a essas questões".

Foto: Divulgação SMT

De acordo com a nova regulamentação do Conselho Nacional de Trânsito, à partir de agora, além dos motoristas com categoria D e E que já eram obrigatórios a fazerem o exame toxicológico, quem tem categoria C, que permite os motoristas dirigirem carros menores como caminhonetes F-250 e caminhões pequenos, também se tornou obrigatório fazer o exame, para poderem renovar a carteira nacional de habilitação.

O Conselho Nacional de Trânsito deu um prazo de 30 dias para que os motoristas que estão com o exames atrasados se atualizem e os novos que foram inseridos também devem fazer o exame da categoria C.

O Detran do Acre pediu a prorrogação do prazo para não prejudicar os motoristas que não sabiam desta mudança. “Fomos procurados por algumas pessoas que não estavam conseguindo realizar o exame toxicológico devido a superlotação de alguns laboratórios que são credenciados para realizar esse tipo de exame, mas já estamos em conversa com esses laboratórios. Com isso o Detran entrou em contanto com o órgão nacional de trânsito pra que desse mais um prazo para os condutores”, relatou a diretora do Detran do Acre Taynara Martins.

Taynara ainda afirmou que os motoristas terão até o mês de dezembro para fazer os exames no Acre. “Deram 30 dias e esse foi o motivo pelo qual pedimos a prorrogação. Como é uma mudança, nós vamos nos adequar a essas questões”.

Luciano Gomes é gerente de um dos laboratórios que faz a coleta dos exames em Cruzeiro do Sul. Ele explica que os laboratórios também pediram uma prorrogação do prazo para fazer a coleta dos exames. “A maior mudança é que causou uma grande demanda aos que executam esses exames. Nós aqui, coletamos e enviamos os exames para São Paulo e por conta disso, os laboratórios entraram com pedido junto com o Contran para aumentar esse prazo de 30 dias para 90 dias, já que eles não conseguiram dar conta dessa demanda.”afirmou.

Juruá Online

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas