Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Número de mortos por terremoto no Haiti passa de 1.200

Mais de 2.800 pessoas estão feridas e quase 3 mil construções foram destruídas; situação é pior no sul do país, onde mais de 500 morreram. Primeiro-ministro decretou estado de emergência por 30 dias e novo tremor foi registrado neste domingo.

_________________Publicidade_________________

Subiu para 1.297 o número de mortes após o forte terremoto de sábado no Haiti, segundo atualização das autoridades feita na noite deste domingo (15). O número de feridos passa de 2.800.

Segundo o chefe da agência de proteção civil, Jerry Chandler, a situação é mais grave no sul do país, onde mais de 500 pessoas morreram.

O terremoto destruiu 2.868 edificações e danificou 5.410, disseram ainda as autoridades. A situação deixou no limite os hospitais e os danos bloquearam estradas por onde são transportados suprimentos vitais para as vítimas.

Neste domingo, um novo terremoto de magnitude 5,9 foi notificado pelo o Centro Sismológico Europeu do Mediterrâneo (EMSC, na sigla em inglês). O tremor aconteceu a uma profundidade de 8 km (4,97 milhas), disse a EMSC.

Número de mortos em terremoto no Haiti passou de 700  — Foto: Joseph Odelyn/AP

Número de mortos em terremoto no Haiti passou de 700 — Foto: Joseph Odelyn/AP

Também neste domingo, máquinas pesadas, caminhões e retroescavadeiras trabalhavam para limpar os escombros na cidade de Les Cayes, perto do epicentro do terremoto de sábado, a cerca de 160 km da capital haitiana, Porto Príncipe.

As cidades de Cayes e Jérémie, no sudoeste da ilha, foram as mais atingidas.

O primeiro-ministro do Haiti, Ariel Henry, decretou estado de emergência por 30 dias. Henry lamentou as mortes e disse, em nota, que já mobilizou recursos do governo para dar apoio às vítimas.

“Meus sentimentos aos parentes das vítimas deste sismo que gerou tantas perdas de vidas humanas e materiais em vários departamentos [equivalente a estados] do país”, escreveu Henry. “Faço um apelo ao espírito de solidariedade e compromisso de todos os haitianos, a fim de nos unirmos para enfrentar esta situação dramática que vivemos”, seguiu o mandatário. “A união faz a força”.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas