25 de maio de 2022   |   05:05  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Nove anos da morte de Orleir Messias Cameli, uma das mais importantes figuras do desenvolvimento acreano

_________________Publicidade_________________

Em 08 de maio de 2013, uma importante figura da política acreana faleceu após intensa luta contra um câncer no intestino. Orleir Cameli, foi governador do estado acreano entre os anos de 1995 a 1998.

Orleir Messias Cameli, tio do então governador Gladson Cameli, nasceu em Cruzeiro do Sul (AC) no dia 16 de março de 1949, filho de Marmud Ferreira Cameli e de Marieta Messias Cameli. Ingressou na política filiando-se ao Partido Progressista Reformador (PPR), se elegeu prefeito de Cruzeiro do Sul nas eleições municipais de outubro de 1992. Tomou posse em janeiro do ano seguinte e em março de 1994 desincompatibilizou-se do cargo para disputar as eleições ao governo do Acre pelo PPR. No pleito de outubro desse ano classificou-se para o segundo turno, quando derrotou o seu oponente e então consagrou-se o próximo governador do estado acreano.

Em 1º de janeiro de 1995, tomou posse como governador do Acre, contribuiu para mudar a estagnada realidade, implantou programas sociais e priorizou o transporte público, a educação, cultura, saúde, segurança pública, o meio ambiente, agronegócio e as comunicações, possibilitando assim o crescimento do estado e o impulso à economia regional. No ano de 1998 ao terminar seu mandato, ele retomou a suas atividades empresariais, expandiu os negócios, dos quais havia se afastado, devido à dedicação a vida pública. Criou mais empregos, adquiriu equipamentos de ponta e, mais uma vez, impulsionou à economia local.

Os primeiros indícios de que algo errado estava acontecendo com sua saúde, começaram a surgir em setembro de 2012, quando Orleir passou a enfrentar sérios distúrbios intestinais, acompanhados de constipação, falta de apetite e dores intensas. A princípio, a recomendação foi que fizesse uma dieta rigorosa. Em outubro do mesmo ano, os incômodos persistiram. A esposa e os irmãos o convencem a fazer um check-up. Viaja para São Paulo e realiza diversos exames; alguns específicos, para identificar possível malignidade. O diagnóstico: um tumor no intestino, que foi logo retirado por via cirúrgica. Apesar dos empenhos médicos, sua saúde foi ficando cada vez mais fragilizada. Após 22 dias de batalhas e da esperança de cura ter se esgotado no dia 08 de maio, o ex governador do estado, perdeu a batalha para a doença.

A Catedral Nossa Senhora da Glória, local onde seu corpo foi velado e um dos patrimônios da cidade, estava lotada, não havia lugar nem para a família. Todos queriam dar o último adeus ao homem que fez Cruzeiro do sul se desenvolver.

Após nove anos de sua partida, o sobrinho e governador Gladson Cameli, presta homenagem a seu querido tio nas redes socias.

Gladson presta homenagem a seu tio. Foto/Reprodução: Redes Sociais.

Redação Juruá Online.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS