Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

No Juruá e no Purus 70% dos indígenas aldeados receberam a primeira dose da Vacina contra a Covid-19

Dados são dos Distritos Sanitários Especiais do Alto Rio Purus e Alto Rio Juruá. Mais de 8,4 mil receberam a primeira dose e 6,3 mil a segunda, do total de mais de 12 mil.

_________________Publicidade_________________

Após menos de seis meses desde o início da vacinação, quase de 70% dos indígenas que vivem em aldeias no Acre receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Os dados são dos Distritos Sanitários Especiais do Alto Rio Purus e Alto Rio Juruá repassados a pedido .

Conforme o levantamento, do total de mais de 12 mil indígenas que devem ser imunizados, mais de 8,4 mil receberam a primeira dose e 6,3 mil (51,6%) receberam a segunda. A vacinação dos indígenas aldeados começou dia 20 de janeiro no Acre.

Doses recebidas para aldeados

Segundo os dados divulgados pelo governo do estado, do total de 40.760 vacinas recebidas no primeiro lote no Acre, no dia 19 de janeiro, 24.834 foram destinadas aos 12,4 mil índios aldeados com idade acima de 18 anos, para primeira e segunda dose.

A cidade que recebeu o maior número de doses para imunizar indígenas foi Feijó, com um total de 4.856 unidades, referente à primeira e segunda dose da vacina para mais de 2,4 mil indígenas. Em seguida, vem a cidade de Tarauacá que deve imunizar mais de 2,2 mil índios aldeados.

Dificuldades

Entre os motivos para o percentual de imunização ainda não ter alcançado sua totalidade está a questão da logística para que as equipes de saúde cheguem até as localidades, que são de difícil acesso e a maioria com acesso somente fluvial. Em alguns casos, as equipes chegam a ficar oito dias viajando para chegar.

Outra situação é que, em alguns casos, houve resistência por parte dos indígenas para receber o imunizante, mas, após todo um trabalho de conversa e explicações, eles têm aceitado, segundo os distritos.

Essas situações são mais comuns em comunidades mais próximas da cidade, onde chegaram informações desencontradas a respeito da vacinação.

Dados Dsei Alto Rio Juruá

Os dados do Dsei Alto Juruá apontam que do total de 9.596 indígenas aldeados que vivem na região, 6.276 foram imunizados com a primeira dose da vacina até o último dia 7 de julho, que representa 65,37% de cobertura. Além disso, 4.593 receberam a segunda dose do imunizante.

A região tem 162 aldeias de 14 etnias, com uma população de 18,2 mil indígenas em oito municípios.

No município de Jordão, do total de 1.739 indígenas que devem ser imunizados, 1.052 receberam a primeira dose, o que representa 60,49% e 704 receberam a segunda dose. Em Cruzeiro do Sul, dos 343 indígenas aldeados 230 receberam a primeira dose e 175 a segunda.

Na cidade de Feijó, do total de 2.425 índios que devem ser imunizados, 1.611 receberam a primeira dose e 1.113 receberam a segunda. Em Mâncio Lima, do total de 1.147 que devem receber a vacina, 1.072 foram imunizados com a primeira dose e 869 com a segunda.

Na cidade de Marechal Thaumaturgo, 866 dos 1.352 indígenas foram vacinados com a primeira dose e 680 com a segunda dose. O município de Porto Walter deve imunizar um total de 269 indígenas aldeados e até o dia 7, 256 foram imunizados com a primeira dose e 218 com a segunda dose.

Já Rodrigues Alves, do total de 115 indígenas que devem receber a vacina, 89 foram imunizados com a primeira dose e 86 com a segunda. Por fim, em Tarauacá, dos 2.206 índios aldeados, 1.097 foram imunizados com a primeira dose e 748 com a segunda.

Vacinação dos indígenas aldeados começou dia 20 de janeiro no Acre — Foto: Arquivo/Dsei Purus

Vacinação dos indígenas aldeados começou dia 20 de janeiro no Acre — Foto: Arquivo/Dsei Purus

Regional Alto Rio Purus

Conforme os dados do Dsei Alto Rio Purus, atualizados até o último dia 9 de julho, a regional imunizou ao todo 2.166 indígenas aldeados no Acre com a primeira dose e 1.754 também receberam a segunda dose.

Assis Brasil deve imunizar uma população de 808 índios e vacinou 605 com a primeira dose e 525 com a segunda dose. A cidade de Manoel Urbano deve vacinar 387 indígenas aldeados e desses 335 receberam a primeira dose e 304 a segunda dose do imunizante.

Em Santa Rosa do Purus a meta é imunizar 1.420 índios que vivem nas aldeias e que têm idade acima de 18 anos. Segundo os dados, desses 1.080 receberam a primeira dose e 779 a segunda dose.

Na cidade de Sena Madureira, dos 173 indígenas aldeados com mais de 18 anos, 146 receberam a primeira dose da vacina e 146 receberam a segunda.

Casos de Covid-19 entre indígenas

Os casos confirmados do novo coronavírus entre os indígenas do Acre chegaram a 2.596. O número corresponde a levantamento feito até o último dia 10 de julho, pela Comissão Pró-Índio do Acre (CPI-AC). Os dados são divulgados semanalmente.

Ao todo, no estado são 14 povos atingidos com casos de Covid-19. De acordo com os dados, 33 indígenas morreram vítimas da doença. Dos casos registrados de contaminação, 1.326 são de índios que vivem em terras indígenas e outros 1.270 entre indígenas que vivem nos municípios.

O boletim que é divulgado pela CPI-AC e Associação do Movimento dos Agentes Agroflorestais Indígenas do Acre (Amaaiac), Organização dos Professores Indígenas do Acre, com informações das lideranças e organizações indígenas, Dseis Juruá e Purus e Sesacre.

O documento aponta que entre os povos atingidos estão: Puyanawa; Jaminawa; Jaminawa Arara; Manxineru; Huni Kui (Kaxinawa); Madijá (Kulina); Shawãdawa (Arara); Shanenawa; Yawanawa; Nikini; Nawa; Noke Ko í (Katukina); Apolima Arara e Ashaninka.

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas