Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

No Juruá, ações de combate à malária recebem avaliação positiva do Ministério da Saúde

_________________Publicidade_________________

SECOM

Após divulgação da redução de quase 30% dos casos de malária no Acre, os municípios de Mâncio Lima e Rodrigues Alves, no interior do Estado, tiveram suas ações de combate à doença aprovadas pelo Ministério da Saúde (MS). A avaliação aconteceu nesta terça-feira, 24, durante visita técnica de membros do órgão federal e da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), realizada em unidades básicas de saúde dos municípios.

Ações de combate à malária, executadas em municípios do Juruá, receberam avaliação positiva do MS. Foto: Marcos Santos/Secom.

“Estamos conhecendo de perto os serviços de combate à malária, que são ofertados pelas secretarias municipais dessas regiões, que já sofreram bastante com surtos da doença. Também averiguamos como vem sendo conduzido o planejamento para intensificar o controle da enfermidade, além de constatar o papel fundamental do apoiador do MS na redução de infeções na regional. Os números apontam que o trabalho coeso entre os governos estadual, federal e municipal tem garantido avanços ao Acre”, pontuou Catiana Rodrigues, coordenadora da Sesacre na regional do Juruá, Tarauacá e Envira.

Técnicos do MS e membros da Sesacre conheceram de perto como é feito o trabalho de combate à doença. Foto: Marcos Santos/Secom.

Apontada como uma das responsáveis pelo sucesso das equipes, a Atenção Básica desenvolve um trabalho crucial, que usa como foco a prevenção. “A intenção é diminuir ao máximo o número de casos. É feito o diagnóstico precoce, evitando agravos da doença e a hospitalização do paciente na rede estadual de saúde. É um trabalho preventivo que tem surtido efeitos significativos na região do Juruá, que acumula mais de 80% dos casos de todo estado”, ratificou Catiana Rodrigues.

Dorian Jinkns de Lima, que é técnico do Programa Estadual de Controle da Malária, reforça a importância das parcerias, que, neste caso, define estratégias que norteiam o trabalho intensivo das equipes municipais. “A proposta dos governos é erradicar a malária até 2034. Até lá, vamos intensificar as ações e diminuir ainda mais os indicadores da doença”, informou.

A proposta dos governos é erradicar a malária até 2034. Foto: Marcos Santos/Secom.

Considerada destaque na avaliação, a cidade mais ocidental do país sofreu anos com casos mais grave da doença, a Malária Falciparum. O gerente de Endemias, Francisco de Melo Santos, recebe com satisfação o resultado. Ele reforça o papel da população no combate à praga. “Os moradores ajudam quando se previnem, usando o cortinado e aceitando as nossas orientações”, lembrou.

Álbum seriado da malária

Os técnicos do MS aproveitaram a ocasião e lançaram cartilha com o nome “Álbum seriado da malária”. O material educativo visa facilitar o acesso às informações da doença. O governo pretende enviar, em breve, a ferramenta às regiões endêmicas.

O material educativo visa facilitar o acesso às informações sobre a malária. Foto: Marcos Santos/Secom.

Click no link a seguir e tenha acesso à cartilha.

Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.
Foto: Marcos Santos/Secom.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas