Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

No AC, sindicatos se unem em ato e pedem vacinação em massa para população

_________________Publicidade_________________

Um grupo de pelo menos sete sindicatos se reuniu na manhã desta quarta-feira (24) em frente ao Palácio Rio Branco e da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), no Centro da capital, em ato pedindo a vacinação em massa da população contra a Covid-19.

Com cartazes e faixas que ressaltam que “para o Brasil não parar é necessário vacina”, eles também espalharam cruzes simbolizando os mortos pela doença. O ato começou por volta das 8h e foi suspenso às 12h. Eles devem voltar ao final do dia, quando vão acender velas no local. O G1 aguarda resposta do governo do Acre em relação ao ato.

“Temos um índice baixíssimo [de vacinação]. Se continuar dessa forma com essa lentidão no processo de vacinação não acredito que teremos vacina em 2021. Então, precisamos que os governantes se sensibilizem e cumpram com a responsabilidade de proteger a população”, disse o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Edmar Batistela.

Batistela falou ainda que o objetivo é chamar a atenção da população e que o ato também é uma manifestação contra o desmanche de empresas públicas.

“A gente busca, como central, estar sempre na defesa dos trabalhadores e da sociedade por uma vida melhor para todos. A gente fez ato respeitando o distanciamento social, com máscara e álcool. Queremos vacina para todos, não só para grupos prioritários para que possamos ter um fim nessa quantidade de mortes absurdas que temos no Brasil e aqui no Acre”, acrescentou.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Além da CUT, participaram do ato, o Sindicato dos Trabalhadores do Correios (Sintect-AC), Bancários, Urbanitários, Sindicatos do Servidores Públicos e o Sindicato dos Servidores do Ibama (Asibama). “Nós também protestamos pelo desmanche das empresas públicas.”

Instituições também pediram a oferta de auxílio emergencial para os autônomos, desempregados e empresas até o fim da pandemia, além de protestar contra o plano de privatização dos Correios e outras empresas públicas.

Sindicatos colocaram cruzes para lembra vítimas da Covid-19 — Foto: Arquivo pessoal

Sindicatos colocaram cruzes para lembra vítimas da Covid-19 — Foto: Arquivo pessoal

Vacina para o Acre

O governador do Acre, Gladson Cameli, assinou, na segunda (22), o contrato para a compra de 700 mil doses da vacina Sputnik V, produzida na Rússia. O contrato é no valor de R$ 40 milhões e a compra é feita por meio do consórcio dos governadores do Nordeste e Fundo Soberano Russo.

“A previsão é que 350 mil pessoas, com o levantamento do IBGE de 20 a 59 anos, sabendo que vai haver a sobra e podendo ser contemplados [público] de 18 a 59 anos. O programa de imunização no Brasil já tem a expertise de vacinação em massa, no Acre temos 248 salas de vacina, ocorreu assim a vacinação até aqui por conta da escassez de vacina, não podíamos distribuir nessas salas. Chegando vacinação para toda população acreana, poderemos descentralizar e ocorrer de forma efetiva, vamos poder fazer a vacinação nas farmácias, que já foi autorizado, e lógico que o estado vai continuar participando”, destacou.https://1d5a42c811ee0c87ec1cb2146a2358d3.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

No sábado (20), o  Acre recebeu o nono lote de vacina para imunizar a população. São, no total, 30.920, sendo 21.500 da Oxford-Astrazeneca e 9.429 da CoronaVac, distribuída e produzida pelo Instituto Butantan. O imunizante chegou ao estado acreano em um voo comercial.

Covid-19 no Acre

O boletim da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) de terça (23) trouxe mais 11 mortes pela Covid-19 no estado e 331 novos casos de contaminação pela doença. O número de infectados saltou para 66.290 e o total de mortes subiu para 1.201.

Dos 106 leitos de UTI nos hospitais da rede SUS disponibilizados no estado, 99 estavam ocupados nessa terça. A taxa de ocupação total atingiu 93%. Os leitos de UTI estão concentrados na capital, com 85 vagas, e Cruzeiro do Sul, com 26. De acordo com o boletim de assistência, 20 pacientes aguardam na fila por um leito de UTI e outros dois por leito de enfermaria até essa terça (23).

Via-G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas