Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Ninguém assume a responsabilidade pela vacinação dos estagiários da policlínica da Polícia Militar

Angu

O ex-presidente Michel Temer (MDB) tenta viabilizar seu nome à presidência da República em 2022, como opção não “extremista”. A Direita que “sabe usar talheres” busca viabilizar um nome que substitua a Extrema Direita sem educação, representada por Jair Bolsonaro. Temer enfrenta dentro do grupo “Direita Cheirosa” a possível candidatura do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM). Os dois grupos da Direita- a tosca e a refinada, tentam carimbar o ex-presidente Lula de Extrema Esquerda, quando Lula nunca ultrapassou os limites da Social-Democracia conciliadora. Temer entra no jogo com o nada invejável currículo de ter concluído o mandato presidencial de apenas dois anos com mais de 70% de rejeição.

…de caroço

Enquanto Temer entra no vácuo deixado pelos problemas jurídicos enfrentados pelo ex-ministro Sérgio Moro, o PSDB se aproxima do PT. Emissários do PT e do PSDB tentam reunir os ex-presidentes Lula e FHC, os governadores Rui Costa e Wellington Dias, ambos do PT, elogiam João Dória (PSDB) que se reúne com Camilo Santana (PT). Lideranças dos dois partidos já admitem estar juntos no segundo turno em 2022. Rui Costa e Wellington Dias atuam pelo estabelecimento de um diálogo com o “centro” para a disputa presidencial de 2022 e pregam inclusive um diálogo Lula/Dória. O twitter oficial do PSDB não deixa dúvidas: “O PSDB estará sempre do lado da Democracia, custe o que custar…só radicais não dialogam…”.

Local

No plano local há quem aponte para a possibilidade de repetição da aproximação nacional se reproduzir no Acre. Para estes, já existe um “pacto de não agressão” extra-oficial entre o governador Gladson Cameli e o PT/PCdoB/Psol. Apontam para o fato do governador nomear pessoas ligadas à administração anterior, enquanto os de partidos que integraram a aliança que o levou ao poder ficaram fora. Esta seria a maneira de Gladson compor uma nova base, uma vez que a que foi formada em 2018 espatifou. Em tempo, em 2020, o governador se licenciou do Progressistas para apoiar a chapa PSB/PDT (Socorro Néri/ Eduardo Ribeiro), e ainda não retornou à antiga casa.

Correção

Lideranças do MDB local me corrigem a respeito da nota sobre o senador Márcio Bittar (MDB). Segundo eles, Márcio não está desafiando o Flaviano, mas sim o próprio partido. Manter o ‘velho lobo’ na direção é uma necessidade endossada por todos os caciques porque ele é quem garante o espaço de todos. A conclusão do grupo é que Márcio enxerga Flaviano Melo como adversário e que Flaviano enxerga muito mais longe. Parece que Márcio Bittar deu o passo maior que as pernas e não está distante o momento em que o MDB ficará pequeno para abrigar os dois.

Responsabilidade

Ninguém assume a responsabilidade pela vacinação dos estagiários da policlínica da Polícia Militar. Não assumir a responsabilidade é uma comprovação que concordam que não foi correto. Se não foi correto, houve fura-fila. Quando participou da sabatina dos deputados da Comissão de Enfrentamento à Covid, o diretor da policlínica, coronel Wagner Estanislau de Araújo, transferiu para a Secretaria Municipal de Saúde a decisão e aplicação da vacina anti-convid. Nesta segunda-feira (22), o Secretário Municipal de Saúde, Frank Lima, devolveu a responsabilidade para o coronel Wagner Estanislau: “A responsabilidade da lista das pessoas que são vacinadas é de responsabilidade do diretor do local”. Com a resposta, o Secretário Municipal de Saúde assume no mínimo que existe falha na fiscalização, fato evidenciado pelo deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB): “Se diretores de unidades colocarem os nomes de filha, esposa, na lista de vacinação, embora não tenham relação direta com aquilo. Quem afere isso? Como é que faz uma checagem disso? Temos um instrumento de fiscalização falho”.

Roubo

Homens armados com metralhadora roubaram vacinas contra a covid-19 em Natal, Rio Grande do Norte. As vacinas foram roubadas de um posto de saúde, em Ponta Negra. Os ladrões invadiram a unidade armados, pegaram uma caixa térmica e foram até a sala de vacinação, onde pegaram as ampolas disponíveis. A polícia que pegou dois dos três homens não informou ainda se a atitude foi provocada pelo desespero causado pelo caos nacional na Saúde ou tentativa de lucrar no mercado clandestino. Que esta não seja a estréia de um filme que ficará em cartaz em todo o país.

…de todo o tipo

Em Rio Branco o furto de fios de cobre, uma prática antiga, continua a todo o vapor. Neste final de semana, a Polícia Militar realizou ações preventivas para evitar esse tipo de furto no centro da cidade. Longe de mim querer ensinar a polícia, mas a dúvida permanece- por que não investigam os receptadores? Se existe quem rouba, é porque existe quem compra o fruto do roubo. A lógica se aplica a todos os tipos. Se não houvesse comprador de televisores, e outros eletrodomésticos, assim como de aparelhos de telefones celulares, não haveria esse tipo de roubo.

Ameaças

O presidente Jair Bolsonaro voltou a ameaçar o país com o fechamento do regime. Neste domingo (21), chamou os governadores que adotaram medidas restritivas para conter a pandemia, de tiranos e tiranetes, que tolhem a liberdade do povo. Bolsonaro escora seu discurso totalitário no exército. “Estão esticando a corda”, disse ele referindo-se aos adversários e aos calados. “O nosso exército é verde oliva, mas são vocês também”, completou, acusando o golpe. O desespero lembra muito o final do governo Fernando Collor de Mello, que num determinado momento pediu ao povo para vestir verde-amarelo em apoio a ele e o Brasil inteiro foi às ruas vestido de preto. Em tempo, Collor foi guindado à posição de conselheiro de Economia do governo federal. Logo ele que quando presidente sequestrou a poupança dos brasileiros.

…e reação

A reação não se fez esperar. Um grupo de cerca de 300 banqueiros e economistas assinou uma carta cobrando respeito ao país. O grupo sugere adoção de quarentena (lockdown) nacional e uma ação nacional coordenada para controlar o quadro pandêmico no país. “Não há mais tempo para perder em debates estéreis e notícias falsas… o país está cansado de ideias fora do lugar, palavras inconsequentes e ações erradas ou tardias. O Brasil exige respeito”. Disseram eles. Em contraponto passou a circular nas redes sociais uma carta apócrifa incentivando a insurreição e a desobediência a decretos de quarentena a partir desta segunda-feira (22). O texto que percorre o Brasil, apenas diferindo no cabeçalho com o nome da cidade e estado, pede que prefeitos e governadores “esqueçam a política e adotem o tratamento precoce”. A carta faz parte de uma articulação nacional e está sob a investigação do STF. A vice-prefeita da capital, Marfiza Galvão (PSD), compartilhou a carta anônima nas redes sociais.

Consórcio

O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB), aderiu ao consórcio de municípios de Rondônia, para a aquisição de vacinas contra a covid, diretamente da Inglaterra. O prefeito da capital, Tião Bocalom (PP), também conseguiu a aprovação da Câmara de Vereadores para participar do consórcio de municípios. O governador Gladson Cameli assinou o contrato de compra de 700 mil doses da vacina russa Sputnik V. Louvável a atitude dos três administradores, embora com atraso. Desde março de 2020, a produção de vacinas vem sendo anunciada. Um ano atrás. Há meses a possibilidade de cadastro para a compra de vacinas foi aberta. Poderiam ter tomado a iniciativa e ficado na fila na espera, mas só despertaram para a necessidade quando a partida já estava nos pênaltis. Mesmo assim, que venham as vacinas, única maneira de salvar vidas e economias.

Cenário

Especialistas apontam para a possibilidade do Brasil ultrapassar as três mil mortes por dia nos próximos dias e que um cenário pior, com 4 ou 5 mil mortes diárias não pode ser descartado. O engenheiro Roberto Feres, segue a mesma linha de raciocínio: “Voltei a fazer contas e a me desesperar com elas. Há 30 dias que a média de mortes por Covid está crescendo a uma taxa de 3% ao dia. Se essa taxa caísse imediatamente para 1%, acabaríamos abril com 400 mil mortos. Se permanecer, serão 500 mil brasileiros a menos para comemorar o 1º de maio”. Em tempo, aumentar o número de UTIs não controla a transmissão do vírus nem garante a sobrevida. Estudos afirmam que 80% dos intubados no Brasil, vão a óbito.

…complicado

Um estudo da Fiocruz comprova que a disseminação descontrolada da SARS-CoV-2 no Brasil já gerou mutações preocupantes em 11 sequências do vírus que estão circulando no país. Segundo o artigo assinado por 31 pesquisadores, as novas versões podem ser capazes de escapar parcialmente à imunidade adquirida. Ou seja, o vírus está em processo de evolução e adaptação diante do aumento do número de pessoas com anticorpos. Segundo os pesquisadores, isso mostra que o Brasil está gerando novas linhagens virais que podem ser mais resistentes à neutralização, o que evidencia o risco da alta circulação do vírus.

Bom dia, deputada Perpétua Almeida (PCdoB). É séria essa história de criarem o Ministério da Amazônia para acomodar o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, aquele que confunde Manaus com Amapá?

Via: Notícias da Hora

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas