14 de agosto de 2022   |   10:17  |  

booked.net

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Neurologista indica 4 atitudes que diminuem o risco de demência

Especialista da Mayo Clinic, dos Estados Unidos, enumera formas para prevenir problemas neurodegenerativos na velhice.

_________________Publicidade_________________

A demência inclui sintomas que afetam a memória, o pensamento e as habilidades sociais de uma pessoa a ponto de dificultar a realização de atividades diárias normais.

A doença de Alzheimer é a mais comum e a mais conhecida pelo público. Segundo com o neurologista Gregory Day, da Mayo Clinic, dos Estados Unidos, doenças que afetam os vasos sanguíneos são a segunda causa mais comum de demência.

Ter um histórico familiar de demência aumenta o risco de desenvolver a doença. No entanto, muitas pessoas com histórico familiar nunca desenvolvem os sintomas. Gregory Day lista quatro dicas para reduzir o risco geral de problemas de memória:

1. Participe de atividades que estimulem o cérebro

Considere quebra-cabeças e jogos de computador. Mas faça disso um hábito ao longo da vida, pois as pesquisas sugerem que o valor das atividades cognitivamente estimulantes é cumulativo. Isso significa que ter uma boa educação, trabalhar em uma atividade que seja mentalmente estimulante e ter passatempos e hobbies que exigem foco mental são importantes para reduzir o risco de desenvolver demência.

2. Foque na educação e em aprender novas habilidades

Os estudos mostram que quanto mais anos de educação uma pessoa tem, menor o risco de desenvolver demência. Tudo indica que as pessoas que passam mais tempo envolvidas em aprendizados tendem a criar redes mais robustas de células nervosas e de conexões entre essas células nervosas nos seus cérebros. Desta maneira, as redes estarão mais bem equipadas para lidar com os danos celulares que podem ocorrer ao longo do tempo.

3. Mantenha um estilo de vida saudável

Assim como acontece com outros problemas de saúde, um estilo de vida saudável é igualmente importante para manter a saúde do cérebro. Comer bem, manter um peso saudável, praticar exercícios físicos regularmente e evitar situações que aumentem o risco de ataques cardíacos e derrames também reduzem o risco de demência.

Não fumar e limitar o consumo de álcool também é importante para evitar prejuízos à saúde cognitiva. Isso porque esses hábitos afetam a saúde dos vasos sanguíneos do cérebro, do pescoço e do coração. Também é importante dormir bem e tratar distúrbios do sono, como a apneia.

4. Busque interagir com outras pessoas

Pesquisas mostram que a interação social em qualquer idade terá benefícios cognitivos positivos. Conviver regularmente com outras pessoas, incluindo familiares, amigos, vizinhos, colegas de trabalho e membros da comunidade, pode melhorar o humor, as perspectivas de vida e o uso do cérebro.

As interações regulares afetam positivamente as habilidades cognitivas, sendo demonstrado que aliviam sintomas da demência.

Por Metrópoles

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

LEIA MAIS