Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

MPAC pede que hospital explique cobrança de R$ 40 mil antecipado por leito covid

Pacientes com covid-19 devem pagar o valor antecipadamente para garantir um leito

_________________Publicidade_________________

O Ministério Público do Acre, por meio da Promotoria de Defesa do Consumidor, resolveu pedir esclarecimentos ao Hospital Santa Juliana, após denúncias de que a unidade estaria cobrando um caução no valor de R$ 40.000 (quarenta mil reais) por um leito a pacientes com covid-19.

A reportagem  divulgou nesta segunda-feira a notícia após ser procurada por um vendedor da cidade de Rio Branco que teve que internar o pai com a doença e pagar o valor cobrado pelo hospital antes mesmo de conseguir uma vaga.

“Foi enviado ofício solicitando esclarecimentos ao Santa Juliana, para que informem detalhadamente sobre o procedimento da cobrança”, disse a assessoria do MPAC.

A diária de uma internação em um dos apartamentos isolados do hospital corresponde a R$ 481,43, além de R$ R$ 117 pela taxa de isolamento; RS% 57,85, caso o internado precise de oxigênio extra, por hora; R$ 80 por sessão de fisioterapia; e R$ 300 por consulta médica feita no local. A medicação também é cobrada.

A reportagem deixou o espaço aberto para que o hospital se explicasse sobre o assunto, mas até o momento não obteve nenhum esclarecimento.

via-Contilnet

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas