Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Movimento de transportadores em Cobija não permite entrada de caminhões na cidade

_________________Publicidade_________________

O acesso de caminhões pesados pela avenida Internacional, que liga as cidades de Epitaciolândia e Cobija pela pontes sobre o igarapé Bahia foi bloqueado logo após o posto fiscal aduaneiro. O movimento afeta a chegada de combustíveis, alimentos e material de construção à cidade boliviana.

No entanto, pedestres e motociclistas circulam normalmente pela ponte fronteiriça. Já pela ponte Wilson Pinheiro, ou Ponte da Amizade, que liga Brasiléia à Cobija, o trânsito ocorre normalmente para veículos de pequeno e médio porte, mas não está sendo permitido o acesso de caminhões.

Esta quarta-feira, 26, é o segundo dia do protesto organizado por sindicatos ligados ao setor de transportes no departamento de Pando. Os manifestantes exigem do governo nacional boliviano a retomada das obras de pavimentação da estrada troncal entre Cobija e La Paz, a capital do país andino-amazônico.

Profissionais do setor disseram ao jornal O Alto Acre, de Brasiléia, que o governo boliviano paralisou os trabalhos em diversas obras no departamento de Pando, sendo uma delas, a construção da “carretera” que dá acesso ao restante do país e que estava gerando centenas de empregos.

“Estamos sem nenhuma renda. Muitos de nós financiamos nossos veículos e a conta está chegando e precisamos trabalhar. Os estados de Santa Cruz, Tarija e demais estão tendo trabalhos normalmente”, disse um dos motoristas acampados na Avenida Internacional.

De acordo com os dirigentes do movimento, os bloqueios na capital de Pando serão mantidos até que o ministro das Obras Públicas, Serviços e Habitação do governo nacional boliviano se faça presente em Cobija para discutir a reivindicação. Ele não tem respondido aos convites dos transportadores.

via-Ac 24 horas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas