Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram

Motoristas seguem com atividades paralisadas e terminal amanhece vazio em Rio Branco

Esse é o segundo dia de protesto da categoria, que alega atraso nos salários e no pagamento do 13º e férias.

_________________Publicidade_________________

Ainda sem previsão de receber, os motoristas de ônibus seguem com as atividades paralisadas e o Terminal Urbano de Rio Branco amanheceu vazio nesta terça-feira (21).

A paralisação começou nessa segunda (20). Segundo a categoria, eles estão com salários atrasados e também não receberam o pagamento do décimo terceiro e férias.

A informação repassada pelos motoristas é que desde janeiro os trabalhadores estão sem receber os salários por parte das empresas. Os repasses que estavam recebendo desde então eram do governo federal, que fazia o pagamento de 70% dos salários e a empresa teria que pagar os outros 30%, mas segundo a categoria, isso nunca aconteceu.

O presidente do Sindicato dos Transportes do Acre (Sinttpac), Francisco Leite Marino, informou que está em tratativas para tentar resolver a situação e a categoria voltar com as atividades. Segundo ele, estão paralisados os motoristas da empresa Floresta. Já os trabalhadores da Via Verde e São Judas Tadeu seguem com as atividades, com cerca de 25 ônibus.

Redução da passagem

Em meio à paralisação dos motoristas de ônibus, o Conselho Tarifário de Rio Branco aprovou, por unanimidade, na tarde dessa segunda-feira (20), a redução no preço da passagem de ônibus de R$ 4 para R$ 3,50. Ao todo, 12 entidades fazem parte do conselho.

Mesmo com a aprovação do conselho, a redução ainda não está valendo, agora fica a cargo dos vereadores votarem o projeto de lei protocolado pela Superintendência de Transporte e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), no dia 2 deste mês, que autoriza a prefeitura da capital acreana a subsidiar o valor cobrado pela gratuidade, de R$ 0,50.

O prefeito conformou que vai antecipar o dinheiro da gratuidade dos estudantes para as empresas de ônibus no valor de R$ 2,4 milhões.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos do Estado do Acre (Sindcol-AC), Aluízio Abade, disse que quem ganha diretamente com essa redução é o usuário.

Abade disse que após a aprovação, o Sindicol vai pedir formalmente a antecipação da gratuidade. “Vai ser usado para pagar os funcionários que estão com salários atrasados, esse valor a prefeitura já tem em caixa. A prefeitura vai antecipar esse valor, esse dinheiro vem da gratuidade dos estudantes que não andaram esse ano por causa da pandemia”, afirmou.

CPI do transporte

A Câmara de Vereadores de Rio Branco instalou, no último dia 14, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Público, com escolha da presidente, vice-presidente, relator membros titulares e membros suplentes que devem comandar as investigações. O colegiado fica responsável por apurar os problemas relacionados ao transporte na capital.

A comissão terá um prazo de 180 dias para desenvolver suas atividades e fazer relatório. O pedido de abertura da CPI do transporte público foi um pedido da vereadora Michele. O requerimento foi protocolado na Câmara e aceito, por 12 votos, pelos vereadores no dia 24 de agosto.

Por G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Redação Juruá Online

Redação Juruá Online

Notícias Relacionadas